O Gerenciador de Tráfego do Azure deixará de habilitar, desabilitar ou excluir automaticamente pontos de extremidade para os Serviços de Nuvem do Azure em 1º de maio de 2019

Postado em quinta-feira, 18 de abril de 2019

Disponibilidade de destino: Q2 2019

Atualmente, o Gerenciador de Tráfego do Azure pode automaticamente habilitar, desabilitar ou excluir pontos de extremidade ao iniciar, interromper ou excluir o serviço de nuvem correspondente. No entanto, essa opção será desativada em 1º de maio de 2019 e você precisará habilitar, desabilitar ou excluir manualmente os pontos de extremidade de perfil no Gerenciador de Tráfego ao iniciar, interromper ou excluir um serviço de nuvem. Você continuará a ser cobrado pelos pontos de extremidade, a menos que eles sejam manualmente desabilitados ou excluídos.

Essa alteração não afeta nenhum outro recurso ou funcionalidade do Gerenciador de Tráfego do Azure. O Gerenciador de Tráfego do Azure continuará a investigar os pontos de extremidade dos Serviços de Nuvem do Azure e a direcionar o tráfego com base na integridade do ponto de extremidade, assim como faz usualmente. Fora as alterações descritas acima, você pode continuar a usar o Gerenciador de Tráfego do Azure com os Serviços de Nuvem do Azure normalmente. 

Essa alteração afeta apenas o ponto de extremidade de perfil do tipo “ponto de extremidade do Azure” quando o tipo de recurso de destino é “serviço de nuvem”. Todos os outros tipos de ponto de extremidade continuarão a funcionar normalmente. Esse é um exemplo de um ponto de extremidade afetado mostrado no Gerenciador de Tráfego:

Ação recomendada

Nenhuma ação imediata é necessária. No entanto, se você interromper ou excluir um serviço de nuvem permanentemente após 1º de maio de 2019, não deixe de desabilitar ou excluir os pontos de extremidade correspondentes em seus perfis do Gerenciador de Tráfego. Será necessário desabilitar ou excluir manualmente os pontos de extremidade para evitar cobrança por pontos de extremidade não usados após interromper ou excluir um serviço de nuvem. Observe que a falha ao implementar essa recomendação não causará uma interrupção de seus serviços de nuvem nem afetará a distribuição do tráfego para seus pontos de extremidade de serviço de nuvem.

Leia mais sobre pontos de extremidade do Azure e gerenciamento de pontos de extremidade no Gerenciador de Tráfego. Como uma melhor prática, você pode considerar a possibilidade de configurar alertas para o status dos pontos de extremidade do seu Gerenciador de Tráfego.

  • Gerenciador de Tráfego
  • Serviços em Nuvem
  • Services
  • Retirements