Ignorar Navegação
EM PRÉ-VISUALIZAÇÃO

Em desenvolvimento: intercalação de consultas para o Azure Analysis Services

Data de publicação: 11 julho, 2019

O Azure Analysis Services oferece capacidades de modelação semântica de BI de nível empresarial com os benefícios de dimensionamento, flexibilidade e gestão da cloud ao ajudá-lo a transformar dados complexos em informações acionáveis. Os sistemas de BI empresarial têm de suportar uma elevada simultaneidade de utilizadores, pelo que é comum que várias consultas sejam submetidas com pouco intervalo de tempo entre essas submissões. É com prazer que anunciamos que estamos a trabalhar na funcionalidade de intercalação de consultas, a qual permite à configuração do sistema melhorar a experiência do utilizador em cenários de elevada simultaneidade

Por predefinição, o motor tabular do Analysis Services funciona com o método "first in, first out" (FIFO) no que respeita a CPU. Por exemplo, se uma consulta de motor de armazenamento dispendiosa/lenta for recebida e seguida imediatamente de duas consultas rápidas, as consultas rápidas podem acabar bloqueadas enquanto aguardam a conclusão da consulta dispendiosa. O seguinte diagrama ilustra este cenário, que apresenta Q1, Q2 e Q3 como as respetivas consultas, bem como a duração e tempo de CPU das mesmas.

FIFO

Com a intercalação de consultas, as consultas simultâneas podem partilhar recursos de CPU para que as consultas rápidas não fiquem bloqueadas pelas consultas lentas. O tempo de conclusão de todas as três consultas permanece sensivelmente o mesmo, mas Q2 e Q3 não ficam bloqueadas até ao fim.

Intercalação de consultas

A intercalação de consultas foi concebida para ter pouco ou nenhum impacto sobre o desempenho das consultas executadas isoladamente. Uma única consulta pode, ainda assim, consumir tanta CPU com esta nova funcionalidade como consome com o modelo FIFO.

Pode configurar a compensação para consultas breves com a intercalação de consultas. Desta forma, é possível alocar às consultas rápidas (definidas pela quantidade de CPU que cada consulta já consumiu) uma maior proporção de recursos do que às consultas de execução prolongada, o que permite que as primeiras sejam concluídas razoavelmente mais depressa. Na ilustração seguinte, as consultas Q2 e Q3 são consideradas "consultas rápidas" e, portanto, têm mais CPU alocada do que a Q1.

Compensação para consultas breves

Esperamos que veja que a intercalação de consultas com a compensação para consultas breves irá adicionar um grande valor aos sistemas de BI empresarial no Azure Analysis Services!

  • Azure Analysis Services
  • Features
  • Management

Produtos Relacionados