Preços de Site Recovery

Replicação automatizada para ajudar a proteger os seus serviços

O Azure Site Recovery pode ajudá-lo a proteger serviços importantes ao coordenar a replicação e a recuperação de instâncias protegidas numa localização secundária.

Detalhes dos preços

A Recuperação de Site do Azure é cobrada com base no número de instâncias protegidas. Cada uma das instâncias que está protegida pelo Azure Site Recovery é gratuíta nos primeiros 31 dias, como indicado abaixo.

Preço dos Primeiros 31 Dias Preço Após 31 Dias
Recuperação de Site do Azure para sites pertencentes ao cliente Gratuito $-/mês por instância protegida
Recuperação de Site do Azure para o Azure Gratuito $-/mês por instância protegida
O Azure Site Recovery entre regiões do Azure é cobrado à mesma taxa do Azure Site Recovery para o Azure.

A Recuperação de Site do Azure é faturada em unidades do número diário médio de instâncias que está a proteger durante um período mensal. Por exemplo, se tiver protegido 20 instâncias, de forma consistente, durante a primeira metade do mês e nenhuma durante a segunda metade do mesmo mês, o número médio diário de instâncias protegidas seria de 10 para o mês em questão.

Suporte e SLA

FAQ

  • Todas as instâncias protegidas pelo Azure Site Recovery são gratuitas nos primeiros 31 dias de proteção. A partir do 32.º dia, a proteção para a instância é cobrada aos preços acima.

  • Sim, não interessa há quanto tempo utiliza o Azure Site Recovery. Cada instância protegida não incorre em custos do Azure Site Recovery nos primeiros 31 dias. Por exemplo, se tiver dez instâncias protegidas há seis meses e ligar mais uma instância ao Azure Site Recovery, não existirão custos relativos ao Azure Site Recovery para a 11.ª instância nos primeiros 31 dias. As primeiras 10 instâncias continuam a incorrer em custos do Azure Site Recovery uma vez que estão protegidas há mais de 31 dias.

  • Sim, embora o Azure Site Recovery seja gratuito durante os primeiros 31 dias de uma instância protegida, pode incorrer em custos de Armazenamento do Azure, de transações de armazenamento e de transferência de dados. Uma máquina virtual recuperada também pode ter custos de computação do Azure.

  • Quando utiliza o Site Recovery, o licenciamento do Site Recovery, o armazenamento do Azure, as transações de armazenamento e a transferência de dados de saída são-lhe cobrados.

    A licença do Site Recovery funciona por instância protegida, em que uma instância é uma máquina virtual ou um servidor físico.

    • Se um disco de máquina virtual fizer a replicação para uma conta de armazenamento standard, o custo com o Armazenamento do Azure refere-se ao consumo de armazenamento. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for 1 TB e forem utilizados 400 GB de armazenamento, o Site Recovery cria um VHD de 1 TB no Azure, mas o armazenamento cobrado são 400 GB (mais a quantidade de espaço de armazenamento utilizado para os registos de replicação).
    • Se o disco de uma máquina virtual fizer a replicação para uma conta de armazenamento premium, o custo com o Armazenamento do Azure refere-se ao tamanho do armazenamento aprovisionado, arredondado à opção de disco de armazenamento premium. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for 50 GB, o Site Recovery cria um disco de 50 GB no Azure, que o mapeia para o disco de armazenamento premium (P10) mais próximo. Os custos são calculados com base no P10 e não no tamanho de disco de 50 GB. Saiba mais. Se utilizar o armazenamento premium, também é necessário uma conta de armazenamento standard para os registos de replicação e a quantidade de espaço do armazenamento standard utilizado para estes registos também é cobrada.
    • Não são criados discos até ser feita uma ativação pós-falha de teste ou uma ativação pós-falha. No estado da replicação, são incorridos custos de armazenamento na categoria de “Blob de páginas e disco”, de acordo com a calculadora de preços do Armazenamento. Estas cobranças têm por base o tipo de armazenamento — premium ou standard — e o tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS, entre outros.
    • Se for selecionada a opção para utilizar discos geridos numa ativação pós-falha, aplicam-se custos aos discos geridos após uma ativação pós-falha ou uma ativação pós-falha de teste. Os custos com os discos geridos não se aplicam durante a replicação.
    • Se a opção para utilizar discos geridos numa ativação pós-falha não for selecionada, são incorridos custos com o armazenamento na categoria de Discos Não Geridos e Blobs de páginas”, de acordo com a calculadora de preços do Armazenamento. Estas cobranças têm por base o tipo de armazenamento — premium ou standard — e o tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS, entre outros.
    • As transações de armazenamento são cobradas durante a replicação estável e para operações de máquina virtual após uma ativação pós-falha ou uma ativação pós-falha de teste. Contudo, estes custos são marginais.

    Também são incorridos custos durante as ativações pós-falha de teste nos casos em que os custos de máquinas virtuais, armazenamento, saída e transações de armazenamento se aplicam.

  • O Benefício Híbrido do Azure ajuda-o a tirar o máximo partido das licenças no local e na cloud. Permite-lhe utilizar as suas licenças do Windows Server com Software Assurance para máquinas virtuais à taxa de computação base, resultando em poupanças superiores a 40 por cento ou mais em todas as regiões do Azure. Utilize o seu Benefício Híbrido ao migrar os seus servidores do Windows para o Azure. Saiba mais.

  • Veja as perguntas mais frequentes do Azure Site Recovery.

    Licenciar produtos de servidor da Microsoft para recuperação após desastre

    É importante ter em conta que, quando uma instância protegida pelo Azure Site Recovery é recuperada no local da recuperação, o software que é executado dentro dessa instância tem também de estar devidamente licenciado. O cliente final tem de licenciar os produtos de servidor da Microsoft da seguinte forma, dependendo do local de recuperação selecionado.

    No Local* Hardware Dedicado do Fornecedor de Serviços Hardware Partilhado do Fornecedor de Serviços Azure
    Windows Server
    • Servidores totalmente licenciados ou
    • Licenças de cliente final, através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance
    • O Fornecedor de Serviços fornece através do Services Provider License Agreement (SPLA)
    • Licenças de cliente final, através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance (por exemplo, outsourcing dedicado)
    • O Fornecedor de Serviços fornece através do Services Provider License Agreement (SPLA)
    • Agora, o Azure Site Recovery permite-lhe tirar partido do seu Benefício Híbrido quando migrar os seus servidores do Windows para o Azure. Saiba mais.
    Outros servidores da Microsoft (SQL, Exchange, SharePoint, etc.)
    • Servidores totalmente licenciados ou
    • Licenças de cliente final, através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance
    • O Fornecedor de Serviços fornece através do Services Provider License Agreement (SPLA)
    • Licenças de cliente final, através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance (por exemplo, outsourcing dedicado)
    • O Fornecedor de Serviços fornece através do Services Provider License Agreement (SPLA)
    • O benefício Software Assurance da Recuperação Após Desastre aplica-se aos produtos de servidor da Microsoft protegidos pelo Azure Site Recovery. Esta alteração foi feita nos Direitos de Utilização de Produto de janeiro de 2015.

    *”No local” pode ser utilizado para descrever um cliente final ou um ambiente de fornecedor de serviços, na condição de que se destine a utilização própria e não a revenda.

  • Os servidores têm de estar totalmente licenciados com licenças do Windows Server. Se o cliente tiver cobertura ativa do Software Assurance no Windows Server no local principal, pode implemetá-lo no local secundário através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance apenas para fins de recuperação após desastre de não produção. Consulte os Direitos de Utilização do Produto (Product Use Rights, PUR) para determinar se a utilização do cliente cumpre os critérios do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance.

  • Estes servidores podem ser licenciados com licenças separadas no local secundário ou através do benefício de Recuperação Após Desastre do Software Assurance, se o cliente for elegível para o mesmo.

  • O Windows Server deve ser licenciado através do seu Services Provider License Agreement (SPLA).

  • O Windows Server pode ser licenciado através do seu contrato SPLA ou da licença do cliente final, caso os clientes finais sejam elegíveis para o benefício Software Assurance da Recuperação Após Desastre.

  • Estes produtos de servidor devem ser licenciados através do seu SPLA de acordo com a forma como os servidores são, normalmente, licenciados ao abrigo do SPLA (Por Núcleo, Por Utilizador e assim sucessivamente).

  • Estes servidores podem ser licenciados através do seu SPLA ou da licença do cliente final, caso os clientes finais sejam elegíveis para o benefício Software Assurance da Recuperação Após Desastre.

  • O Benefício Híbrido do Azure é aplicável a todos os clientes com Software Assurance ativo e pode ser ativado no Azure, independentemente da forma como o Azure é aprovisionado (Contrato Enterprise, Fornecedor de Soluções Cloud, entre outros).

  • A Mobilidade de Licenças e o Benefício Híbrido do Azure requerem o Software Assurance, pelo que não se aplicam ao SPLA. O fornecedor de serviços deve consultar os termos e condições do acordo nos respetivos contratos SPLA.

  • O benefício Software Assurance da Recuperação Após Desastre aplica-se aos produtos de servidor da Microsoft protegidos pelo Azure Site Recovery. Esta alteração foi feita nos Direitos de Utilização de Produto de janeiro de 2015.

  • Não, todos estes benefícios do Software Assurance têm limitações que os tornam inadequados para licenciar a recuperação no Azure. O benefício Mobilidade de Licenças exige que os clientes reatribuam as licenças ao Azure durante um período mínimo de 90 dias, o que não se enquadra numa recuperação de produção temporária no Azure. Além disso, a Mobilidade de Licenças só permite uma instância em execução de cada vez, o que não possibilita recuperações de teste nos casos em que a instância de produção continua a ser executada no local enquanto a instância de recuperação é executada no Azure. O benefício Recuperação Após Desastre abrange os cenários de produção e de recuperação de teste, mas não é elegível para instâncias executadas em hardware partilhado (multi-inquilino).

  • Se um cliente estiver a utilizar o Azure Site Recovery para migrar produtos de servidor da Microsoft (como, por exemplo, o SQL Server) de um fornecedor de serviços para o Azure, esse cliente tem de ter o seu próprio Software Assurance e utilizar a Mobilidade de Licenças.

  • Sim, as recuperações de teste estão limitadas a breves períodos de testes de recuperação após desastre de uma semana a cada 90 dias.

  • A replicação do Azure Site Recovery para o SQL Server está abrangida pelo benefício Recuperação Após Desastre do Software Assurance para todos os cenários do Azure Site Recovery (recuperação após desastre do local para o Azure ou recuperação após desastre de IaaS do Azure em várias regiões).

    A utilização de qualquer outra tecnologia de elevada disponibilidade para o SQL Server, como clusters de ativação pós-falha, ou tecnologia de replicação, como os Grupos de Disponibilidade SQL Always On, espelhamento de bases de dados e envio de registos, rege-se pelas diretrizes de licenciamento do SQL Server seguintes - a primeira instância de base de dados passiva (geralmente para elevada disponibilidade local) está coberta pela licença Software Assurance da base de dados principal. Outras instâncias de bases de dados passivas (para recuperação após desastre, por exemplo, num datacenter no local ou em qualquer cloud) precisam de licenças do SQL Server adicionais. Se a instância de SQL principal estiver num hardware dedicado, a primeira instância passiva está coberta pela licença Software Assurance no hardware dedicado e não no hardware partilhado. Se estiver no hardware partilhado, a primeira instância passiva estará coberta no hardware partilhado. Leia o SQL Server Licensing Guide (Guia de Licenciamento do SQL Server) para obter mais informações.

  • O Azure tem amplas certificações para executar soluções SAP no Azure, tanto a plataforma de geração atual (NetWeaver), como a plataforma de próxima geração (HANA). As certificações emitidas pela SAP baseiam-se numa combinação de sistemas de gestão de aplicações empresariais (produto SAP), SO Convidado e bases de dados relacionais. Saiba mais. Estão disponíveis mais detalhes em SAP Notes, em SAP Support Portal (Portal de Suporte da SAP).

  • A Oracle possibilita a mobilidade de licenças para clientes que pretendam executar software Oracle no Microsoft Azure. Veja Licensing Oracle Software in the cloud computing environment (Licenciar Software Oracle no ambiente de informática na cloud). A parceria da Oracle com a Microsoft permite aos clientes implementar software Oracle nas clouds pública e privada da Microsoft sabendo que conta com a certificação e o suporte da Oracle.

  • Consulte os termos de licenciamento da sua aplicação de terceiros.

  • O Azure não suporta endereços MAC persistentes, pelo que não é possível utilizar software com modelos licenciamento baseado em MAC, quer para a migração do local para o Azure, quer para a recuperação após desastre.

Recursos

Calcule o custo mensal dos serviços Azure

Reveja as perguntas mais frequentes sobre os preços do Azure

Obter mais informações sobre Site Recovery

Reveja tutoriais técnicos, vídeos e outros recursos

Adicionar à estimativa. Prima "v" para ver na calculadora Ver na calculadora

Aprender e criar com um crédito de $200, e continuar gratuitamente

Conta gratuita