Tecnologias e protocolos de IoT

Introdução ao mundo da IoT. Este guia fornecerá uma base sólida sobre as tecnologias e protocolos de IoT para ajudá-lo a fazer as escolhas corretas para seu projeto.

Um guia para as tecnologias e protocolos de IoT

A Internet das Coisas é uma convergência de sistemas incorporados, redes de sensor sem fio, sistemas de controle e automação que possibilita fábricas conectadas, varejo inteligente, casas e cidades inteligentes e dispositivos acessórios. As tecnologias de IoT permitem que você transforme seus negócios com insights controlados por dados, processos operacionais aprimorados, novas linhas de negócios e uso mais eficiente de materiais.

As tecnologias de IoT continuam a expandir, com inúmeros provedores de serviços, uma variedade de plataformas e milhões de novos dispositivos surgindo todos os anos, deixando os desenvolvedores com muitas decisões para serem tomadas antes de entrar no ecossistema de IoT. Este guia foi criado para ajudá-lo a entender os requisitos de conectividade, de energia e de protocolos de IoT.

Ecossistema de tecnologia de IoT

O ecossistema de tecnologia de IoT é composto pelas seguintes camadas: dispositivos, dados, conectividade e usuários de tecnologia.

Camada do dispositivo

A combinação de sensores, atuadores, hardware, software, conectividade e gateways que constituem um dispositivo que se conecta e interage com uma rede.

Camada de dados

Os dados coletados, processados, enviados, armazenados, analisados, apresentados e usados em contextos empresariais.

Camada de negócios

As funções empresariais da tecnologia de IoT, incluindo o gerenciamento de mercados de cobrança e de dados.

Camada de usuário

Os componentes que permitem que as pessoas interajam com dispositivos IoT.

A pilha de tecnologia de IoT parte 1:
Dispositivos IoT

Dispositivos IoT

Aqui estão alguns termos comuns relacionados aos dispositivos na pilha de tecnologia de IoT:

Sistemas incorporados

Apresentam hardware e software e gerenciam uma função específica relacionada a um sistema maior. Os sistemas incorporados são baseados em microprocessador ou em microcontrolador.

Dispositivos inteligentes

Esses dispositivos têm capacidade de computação e geralmente incluem um microcontrolador.

MCU (unidade de microcontrolador)

Esses computadores pequenos são inseridos em microchips e contêm CPUs, RAM e ROM. Embora eles contenham os elementos necessários para executar tarefas simples, os microcontroladores são mais limitados em capacidade do que os microprocessadores.

MPU (unidade de microprocessador)

Abriga as funções de CPUs em circuitos integrados únicos ou múltiplos. Embora os microprocessadores exijam que os periféricos concluam as tarefas, eles reduzem consideravelmente os custos de processamento porque contêm apenas uma CPU.

Dispositivos não computacionais

Esses dispositivos apenas se conectam e transmitem dados e não têm a capacidade de computar.

Transdutores

Dispositivos físicos que convertem uma forma de energia em outra. Em dispositivos IoT, isso inclui os sensores internos e os atuadores que transmitem dados conforme os objetos se envolvem com seu ambiente.

  • Atuadores

    Realize ações físicas quando seu centro de controle fornecer instruções, geralmente devido a alterações identificadas por sensores.

  • Sensores

    Detectam alterações em seu ambiente e criam impulsos elétricos para se comunicar. Os sensores normalmente detectam mudanças ambientais como alterações na temperatura, na química e na posição física.

A pilha de tecnologia de IoT parte 2:
Conectividade e protocolos de IoT

Ao planejar um projeto de IoT, é importante considerar como o dispositivo será conectado e se comunicará. Isso determinará quais protocolos de IoT se aplicam a ele.

Conectando dispositivos IoT

Na pilha da tecnologia de IoT, os dispositivos se conectam por meio de gateways ou da funcionalidade interna.

O que são gateways de IoT?

Os gateways conectam os dispositivos IoT à nuvem. Os dados coletados dos dispositivos IoT passam por um gateway, são pré-processados na borda e são enviados para a nuvem.

O uso de gateways de IoT prolonga a vida útil da bateria, reduz a latência e reduz os tamanhos de transmissão. Os gateways também permitem que você conecte dispositivos sem acesso direto à Internet e fornecem uma camada adicional de segurança ao proteger os dados que se movem em ambas as direções.

Como conectar dispositivos IoT à rede?

O tipo de conectividade de que você precisa depende do dispositivo, sua função e seus usuários. Normalmente, a distância que os dados devem viajar — seja de intervalo curto ou longo — determina o tipo de conectividade de IoT necessário.

Tipos de redes de IoT

Redes de curta distância e de baixo consumo de energia

Essas redes são adequadas para residências, escritórios e outros ambientes pequenos. Elas são adequadas para baterias pequenas – e, em alguns casos, configurações sem bateria – e geralmente contam com operação econômica.

Os exemplos comuns incluem:

Bluetooth

Bom para transferência de dados de alta velocidade, o Bluetooth envia sinais de voz e de dados a até 10 metros.

Wi-Fi/802.11

O baixo custo da operação de Wi-Fi o torna um padrão entre residências e escritórios. No entanto, ele pode não ser a escolha certa para todos os cenários devido a seu intervalo limitado e ao consumo de energia contínuo.

Z-Wave

Uma rede de malha para dispositivos domésticos se comunicarem usando ondas de rádio de baixa energia. O Z-Wave oferece interoperabilidade de camada de aplicativo entre sistemas de automação doméstica.

Zigbee

Uma opção comum para a automação doméstica e para dispositivos médicos, o Zigbee é mais adequado para redes pessoais com dispositivos pequenos de baixo consumo de energia e baixa largura de banda a curta distância.

LPWAN (redes de longa distância de baixo consumo de energia)

Habilita a comunicação em um mínimo de 500 metros, exige um consumo de energia mínimo e são usadas para a maioria dos dispositivos IoT. Por exemplo, as LoRaWANs (redes de longa distância) conectam dispositivos móveis, seguros, bidirecionais e operados por bateria.

Os exemplos comuns incluem:

LTE 4G para IoT

Oferece alta capacidade e baixa latência, tornando essas redes uma ótima opção para cenários de IoT que exigem informações ou atualizações em tempo real.

5G para IoT

Embora ainda não estejam disponíveis, as redes 5G para IoT devem habilitar mais inovações na IoT, fornecendo velocidades de download e conectividade muito mais rápidas para muitos outros dispositivos em uma determinada área.

Cat-0

Essas redes baseadas em LTE são a opção de custo mais baixo. Eles formam a base do Cat-M, uma tecnologia que substituirá o 2G.

Cat-1

Esse padrão para IoT celular eventualmente substituirá o 3G. As redes Cat-1 são fáceis de configurar e oferecem uma ótima solução para aplicativos que exigem uma interface de voz ou de navegador.

LTE Cat-M1

Essas redes são totalmente compatíveis com redes LTE. Elas otimizam o custo e consumo de energia em uma segunda geração de chips LTE projetada especificamente para aplicativos de IoT.

Narrowband

Esse padrão de tecnologia de rádio opera em um subconjunto do padrão LTE. Ele se concentra na cobertura interna e oferece baixos custos e longa vida útil da bateria.

NB-IoT/Cat-M2

Usa a modulação de DSSS (espectro de difusão de sequência direta) para enviar dados diretamente ao servidor, eliminando a necessidade de um gateway. Embora as redes de NB-IoT sejam mais custosas para configurar, não exigir um gateway as torna menos dispendiosas para operar.

Sigfox

Esse provedor de rede de IoT global líder oferece redes sem fio para conectar objetos de baixo consumo de energia que emitem dados contínuos.

Protocolos de IoT: Como os dispositivos IoT se comunicam com a rede

Os dispositivos IoT se comunicam usando protocolos de IoT. O protocolo IP é um conjunto de regras que determina como os dados são enviados para a Internet. Os protocolos de IoT garantem que as informações de um dispositivo ou sensor sejam lidas e compreendidas por outro. Considerando a variedade de dispositivos IoT disponíveis, é importante usar o protocolo correto no contexto correto.

Qual protocolo de IoT é adequado para mim?

O tipo de protocolo de IoT usado dependerá da camada de arquitetura do sistema em que seus dados precisam viajar. O modelo de referência OSI fornece um mapa das várias camadas que enviam e recebem dados. Cada protocolo na arquitetura do sistema de IoT permite a comunicação entre dispositivos, entre dispositivo e gateway, entre gateway e data center ou entre gateway e nuvem, bem como a comunicação entre data centers.

Camada de aplicativo

A camada de aplicativo serve como a interface entre o usuário e o dispositivo.

AMQP (Advanced Message Queuing Protocol)

Uma camada de software que cria interoperabilidade entre o middleware de mensagens. Ele ajuda uma variedade de sistemas e aplicativos a trabalhar juntos, criando mensagens padronizadas em escala industrial.

CoAP (Protocolo de aplicativo restrito)

Um protocolo de largura de banda restrita e de rede restrita projetado para dispositivos com capacidade limitada para se conectar à comunicação entre computadores. O CoAP também é um protocolo de transferência de documentos que é executado por protocolo UDP.

DDS (Serviço de distribuição de dados)

Um protocolo de comunicação ponto a ponto versátil que faz tudo, desde a execução de pequenos dispositivos até a conexão de redes de alto desempenho. O DDS simplifica a implantação, aumenta a confiabilidade e reduz a complexidade.

MQTT (Transporte de Telemetria de Fila de Mensagens)

Um protocolo de mensagens projetado para a comunicação leve entre computadores e usado principalmente para conexões de largura de banda baixa com locais remotos. O MQTT usa um padrão de editor-assinante e é ideal para dispositivos pequenos que exigem o uso eficiente da largura de banda e da bateria.

Camada de transporte

A camada de transporte habilita e protege a comunicação dos dados conforme eles trafegam entre as camadas.

Protocolo TCP

O protocolo dominante para a maioria da conectividade com a Internet. Ele oferece comunicação entre hosts dividindo grandes conjuntos de dados em pacotes individuais e reenviando e remontando os pacotes conforme necessário.

Protocolo UDP

Um protocolo de comunicação que habilita a comunicação entre processos e é executado sobre o IP. O UDP melhora as taxas de transferência de dados por TCP e é mais adequado para aplicativos que exigem transmissões sem perdas.

Camada de rede

A camada de rede ajuda dispositivos individuais a se comunicar com o roteador.

6LoWPAN

Uma versão com menor capacidade de IPv6 que reduz os tempos de transmissão.

IPv6

Essa atualização recente para IP roteia o tráfego pela Internet e identifica e localiza dispositivos na rede.

Camada de link de dados

A camada de dados transfere dados dentro da arquitetura do sistema, identificando e corrigindo erros encontrados na camada física.

IEEE 802.15.4

Um padrão de rádio para conexão sem fio de baixo consumo de energia. Ele é usado com Zigbee, 6LoWPAN e outros padrões para criar redes integradas sem fio.

LPWAN

Esse tipo de rede permite a comunicação em um mínimo de 500 metros. A LoRaWAN é um exemplo de LPWAN otimizada para baixo consumo de energia.

Camada física

A camada física estabelece um canal de comunicação, permitindo que os dispositivos se conectem dentro de um ambiente especificado.

BLE (Bluetooth de baixa energia)

Reduz drasticamente o consumo de energia e o custo e mantém um intervalo de conectividade semelhante ao Bluetooth clássico. O BLE trabalha nativamente em sistemas operacionais móveis e está se tornando rapidamente um favorito para os aparelhos eletrônicos devido ao seu baixo custo e vida longa da bateria.

Ethernet

Essa conexão com fio é uma opção menos dispendiosa que fornece conexão rápida de dados e baixa latência.

LTE (Evolução de Longo Prazo)

Um padrão de comunicação de banda larga sem fio para dispositivos móveis e terminais de dados. O LTE aumenta a capacidade e a velocidade de redes sem fio e é compatível com streams de difusão e multicast.

NFC (comunicação a curta distância)

Um conjunto de protocolos de comunicação que usam campos eletromagnéticos que permitem que dois dispositivos se comuniquem dentro de quatro centímetros de distância entre eles. Os dispositivos habilitados para NFC funcionam como cartões de acesso de identidade e normalmente são usados para pagamentos móveis sem contato, tíquetes e cartões inteligentes.

RFID (Identificação por radiofrequência)

Usa campos eletromagnéticos para rastrear tags eletrônicas não alimentadas de outra forma. O hardware compatível fornece energia e comunicação com essas tags, lendo suas informações de identificação e autenticação.

Wi-Fi/802.11

Um padrão entre residências e escritórios. Embora seja uma opção de baixo custo, ela pode não atender a todos os cenários devido ao seu intervalo limitado e ao consumo de energia contínuo.

A pilha de tecnologia de IoT parte 3:
Plataformas de IoT

As plataformas de IoT facilitam a criação e a inicialização de seus projetos de IoT fornecendo um único serviço que gerencia a implantação, os dispositivos e os dados. As plataformas IoT gerenciam protocolos de hardware e software, oferecem segurança e autenticação e fornecem interfaces do usuário.

A definição exata de uma plataforma de IoT varia porque mais de 400 provedores de serviços oferecem recursos que vão de software e hardware a SDKs e APIs. No entanto, a maioria das plataformas de IoT inclui:

  • Um gateway de nuvem de IoT
  • Autenticação, gerenciamento de dispositivos e APIs
  • Infraestrutura de nuvem
  • Integrações de aplicativos de terceiros

Serviços gerenciados

Os serviços gerenciados de IoT ajudam as empresas a operar e manter o ecossistema de IoT de forma proativa. Uma variedade de serviços gerenciados de IoT está disponível para ajudar a simplificar e oferecer suporte ao processo de criação, implantação, gerenciamento e monitoramento de seu projeto de IoT.

Como a IoT se relaciona com as tecnologias atuais

Realidade virtual e a IoT

Usadas juntos, a realidade virtual e a IoT podem ajudá-lo a contextualizar visualmente sistemas complexos e tomar decisões em tempo real. Por exemplo, a realidade aumentada (também conhecida como realidade misturada) cria uma sobreposição visual dos dados coletados e tem uma variedade de usos práticos quando emparelhados com a IoT. A combinação de realidade virtual e IoT incitou avanços tecnológicos em setores como o de serviços de saúde, serviço de campo, transporte e produção.

Computação quântica e IoT

A quantidade significativa de dados gerada pelo IoT naturalmente é adequada para a capacidade de a computação quântica acelerar a passagem pela computação intensiva. Além disso, a criptografia quântica ajuda a adicionar um nível de segurança necessário, mas que, no momento, é prejudicado pela baixa potência computacional inerente à maioria dos dispositivos IoT.

Blockchain e IoT

No momento, não há como confirmar se os dados da IoT não foram manipulados antes de serem vendidos ou compartilhados. O blockchain e a IoT trabalham juntos para dividir os silos de dados e promover a confiança para que os dados possam ser verificados, rastreados e utilizados.

Software livre e IoT

As tecnologias de software livre estão acelerando a IoT, permitindo que os desenvolvedores usem as ferramentas de sua escolha em aplicativos da tecnologia de IoT.

Opção sem servidor e IoT

Com o tráfego variável dos projetos de IoT, opção sem servidor fornece uma maneira econômica de escalar dinamicamente, sem a responsabilidade de gerenciar a infraestrutura.

Kubernetes e IoT

Com um modelo de implantação sem tempo de inatividade, o Kubernetes ajuda os projetos de IoT a se manter atualizados em tempo real sem afetar os usuários. O Kubernetes dimensiona com facilidade e eficiência usando recursos de nuvem, fornecendo uma plataforma comum para implantação na borda.

IA e IoT

Os sistemas de IoT coletam grandes quantidades de dados que geralmente são necessárias para usar a IA e o aprendizado de máquina para classificar e analisar os dados para que você possa detectar padrões e reagir em relação aos insights. Por exemplo, a IA pode analisar os dados coletados do equipamento de fabricação e prever a necessidade de manutenção, reduzindo os custos e o tempo de inatividade de interrupções inesperadas.

Análise e dados de IoT

As tecnologias de IoT produzem volumes de dados tão grandes que os processos e as ferramentas especializados são necessários para transformar os dados em insights acionáveis.

Aplicativos comuns de tecnologia de IoT:

Manutenção preditiva

Os modelos de machine learning de IoT projetados e treinados para identificar sinais em dados históricos podem ser usados para identificar as mesmas tendências nos dados atuais. Isso permite que os usuários automatizem solicitações de serviço preventivas e encomendem novas peças antecipadamente para que estejam sempre disponíveis quando forem necessárias.

Decisões em tempo real

As arquiteturas de análise de IoT em tempo real são dimensionadas para grandes volumes de dados e baixa latência. Uma variedade de serviços de análise de IoT está disponível, com componentes projetados para fornecer relatórios de ponta a ponta em tempo real, incluindo:

  • Armazenamento de dados de alto volume usando formatos que as ferramentas de análise podem consultar.
  • Processamento de fluxo de dados de alto volume para filtrar e agregar dados antes que a análise seja executada.
  • Retorno de análise de baixa latência usando ferramentas de análise em tempo real que relatam e visualizam dados.
  • Entrada de dados em tempo real usando os agentes de mensagens.

Desafios comuns de tecnologia de IoT:

Armazenamento de dados

A coleta de dados grande leva às necessidades de armazenamento de dados grande. Vários serviços de armazenamento de dados estão disponíveis, variando em relação aos recursos como estruturas organizacionais, protocolos de autenticação e limites de tamanho.

Processamento de dados

O volume de dados coletado por meio da IoT apresenta desafios para limpar, processar e interpretar rapidamente. A computação de borda resolve esses desafios mudando a maior parte do processamento de dados de um sistema centralizado para a borda da rede, mais perto dos dispositivos que precisam dos dados. No entanto, a descentralização do processamento de dados apresenta novos desafios, incluindo a confiabilidade e a escalabilidade de dispositivos de borda e a segurança dos dados em trânsito.

Segurança e privacidade da IoT

A segurança e a privacidade da IoT são considerações críticas em qualquer projeto de IoT. Embora as tecnologias de IoT possam transformar suas operações de negócios, os dispositivos IoT podem representar ameaças se não estiverem adequadamente protegidos. Os ataques cibernéticos podem comprometer dados, destruir equipamentos e até mesmo causar danos.

Uma segurança cibernética avançada para IoT vai além das medidas de confidencialidade padrão para incluir a modelagem de ameaças. Entender as diferentes maneiras pelas quais os invasores podem comprometer seu sistema é a primeira etapa para impedir ataques.

Saiba mais sobre a segurança da IoT

Recursos para começar

IoT no mundo real: histórias da manufatura

Saiba como os líderes de negócios estão usando a IoT para manter o controle sobre dados, dispositivos e aplicativos. Saiba o que é necessário para aproveitar as tecnologias de IoT e como colocar sua solução de IoT em funcionamento.

Leia o livro eletrônico

Criando soluções de IoT com o Azure: Guia do Desenvolvedor

Obtenha uma visão geral dos serviços que atendem aos principais requisitos da solução de IoT, bem como uma progressão passo a passo para ajudá-lo a criar proficiência e a avançar para soluções totalmente funcionais rapidamente.

Explorar o guia

Sua empresa de IoT precisa do modelo de negócios certo

Repense seu modelo empresarial atual habilitado para IoT ou encontre um novo modelo que seja mais compatível com a forma de interação com seus clientes. Explore várias estratégias com base no poder de preço e recorrência de receita.

Leia o livro eletrônico

Programa sobre Internet das Coisas

Mantenha-se atualizado com os comunicados sobre IoT mais recentes da Microsoft, as demonstrações de produtos e recursos, os destaques de clientes e parceiros, as principais conversas do setor e os aprofundamentos técnicos.

Assista ao último episódio

Trabalhe com um líder em IoT confiável

Contate-nos