Preços do Serviços de Mídia

Criar e implantar soluções de mídia com alta disponibilidade, escalonáveis e de ponta a ponta

Os Serviços de Mídia do Azure permitem que você forneça qualquer mídia, em praticamente qualquer dispositivo, em qualquer lugar do mundo usando a nuvem. A coleção de serviços fornece codificação, streaming ao vivo ou sob demanda, proteção de conteúdo e indexação de conteúdo de vídeo e áudio.

Codificação de VoD (Vídeo por Demanda)

O Codificador Padrão realiza a transcodificação de arquivos de entrada de áudio e vídeo para formatos de saída adequados para reprodução em uma variedade de dispositivos, incluindo smartphones, tablets, PCs, consoles de jogos e televisões. O Codificador Premium realiza a transcodificação de formatos comuns em aplicativos de difusão e de filmes e dá suporte a fluxos de trabalho de vídeo que exigem lógica complexa. Veja nossa documentação para uma comparação aprofundada das funcionalidades de ambos os codificadores.

Codificador Padrão1 Codificador Premium1
$- por minuto de saída $- por minuto de saída

1Os Serviços de Mídia não cobram por trabalhos cancelados ou com erro. Por exemplo, um trabalho que atingiu 50% de progresso e foi cancelado não terá esses 50% dos minutos cobrados. Você será cobrado apenas pelos trabalhos concluídos.

Observação: Os clientes do Contrato Enterprise devem contatar o gerente de conta Microsoft para informações sobre preço.

Multiplicadores de minutos de saída

Para calcular o total de minutos de saída para uma tarefa de codificação, aplicamos os multiplicadores a seguir.

Qualidade Multiplicador Exemplo
SD (menor que 1280×720) 1x 10 minutos de saída SD contam como 10 minutos SD
HD (1280 × 720–1920 x 1080) 2x 10 minutos de saída HD contam como 20 minutos SD
UHD (maior que 1920 x 1080, até 4096 x 2160) 4x 10 minutos de saída UHD contam como 40 minutos SD
Saída somente de áudio 0,25x 4 minutos de áudio de saída contam como 1 minuto SD

Exemplo: Você tem um vídeo do QuickTime com resolução de 1920 x 1080p e 20 minutos de duração que você codifica para uma saída MP4 com a mesma duração, com o vídeo com 1920 x 1080p de resolução e uma faixa de áudio. O multiplicador efetivo seria 2 (para HD) mais 0,25 (para áudio), resultando em um multiplicador de 2,25. Você seria cobrado por um total de (20 minutos x 2,25) = 45 minutos de saída. Se você usasse o Media Encoder Standard para essa codificação, seu custo seria (45 minutos de saída x $-/minuto de saída) = $-.

Consulte as perguntas frequentes para obter mais exemplos.

As taxas de Armazenamento e de transferência de dados também podem ser aplicáveis e serão cobradas segundo as taxas padrão do Azure.

Unidades reservadas de mídia

As unidades reservadas de mídia são recomendadas caso sua carga de trabalho exija que várias tarefas sejam executadas simultaneamente. Você pode aumentar a produtividade do serviço ao (a) aumentar o número de unidades reservadas de mídia para obter mais tarefas processadas simultaneamente e (b) usar uma unidade reservada de mídia mais rápida (por exemplo, S3). Para obter mais informações, consulte a documentação. Se você espera usar mais de 10 unidades reservadas de mídia, fale conosco.

S1 S2 S3
Cada unidade $- por hora1 $- por hora1 $- por hora1
Processos simultâneos 1 por unidade 1 por unidade 1 por unidade
Desempenho relativo2 Cerca de 2x S1 Cerca de 4x S1

1A cobrança é rateada por minuto.

2Aceleramento de desempenho estimado usando o Media Encoder Standard.

Análise de Vídeo ao Vivo no IoT EdgeVersão Prévia

A Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge permite que você capture, grave e analise fluxos de vídeo ao vivo usando IA fornecida pela Microsoft ou criada por sua própria equipe1. Isso permite que você crie soluções de nuvem com IoT de borda, combinando análise de vídeo e dados de outros sensores para possibilitar decisões de negócios em tempo real. Saiba mais.

Padrão
Preço por fluxo de vídeo2 $-/dia

1A disponibilidade varia de acordo com a região

2A cobrança é rateada por minuto de vídeo processado por fluxo. A cobrança começa quando o processamento do pipeline de vídeo é iniciado, independentemente do status do processamento (em execução/com falha etc.) e para quando o processamento é interrompido explicitamente.

Taxas de transferência de dados também podem ser aplicáveis e serão cobradas segundo as taxas padrão do Azure.

Preço de exemplo

Você tem 15 câmeras IP que são executadas, em média, a 1 Mbps, todas as horas do dia, gerando cerca de 10,5 GB de vídeo por dia. O vídeo é processado pela Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge e armazenado no Armazenamento de Blobs do Azure, na nuvem, por um período de 7 dias, com exclusões diárias de conteúdos com mais de 7 dias. Cada uma das 15 câmeras gera cerca de 10,5 GB de dados de vídeo por dia, totalizando por volta de 158 GB por dia. (Os cálculos presumem um mês com 30 dias.)

Custo de execução da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge = $-

Custo para habilitar a reprodução de vídeo (SSU do ponto de extremidade de streaming padrão fornecendo 600 Mbps) = $-.

Custo do armazenamento de vídeo (Camada de armazenamento frequente do Blob de Blocos do Azure Padrão) = $- (em estado constante, após o sistema estar em execução por mais de 30 dias).

Custo mensal total = $-

Consulte as Perguntas Frequentes para ver mais detalhes e exemplos.

Eventos ao vivo

Os eventos ao vivo (também conhecidos como Canais, nas APIs herdadas) permitem que você transmita conteúdo ao público-alvo praticamente em tempo real. Os eventos ao vivo são usados em conjunto com as unidades de streaming para fornecer o serviço de transmissão ao vivo. Para obter detalhes sobre preços da unidade de streaming, veja a seção de streaming dessa página. Suas opções de eventos ao vivo são as seguintes.

Tipo de Codificação Ativa Passagem (nenhuma) Codificação Ativa Padrão Codificação Ativa Premium
Resolução máxima do fluxo de saída Até 4K a 60 quadros/s Até 720p a 30 quadros/s Até 1080p a 30 quadros/s
Codificação com múltiplas taxas de bits Não disponível Sim Sim
Preço1 ~$-/minuto ($-/hora) ~$-/minuto ($-/hora) ~$-/minuto ($-/hora)
1 A cobrança é rateada por segundo. A cobrança é baseada na quantidade de tempo que a entidade de evento ao vivo permanece no estado “Em execução”, independentemente de haver ou não vídeo ativo utilizando o serviço. Interrompa a entidade de evento ao vivo quando não estiver em uso para evitar encargos desnecessários.

Para todos os tipos de eventos ao vivo, a cobrança é baseada na quantidade de tempo que a entidade permanece no estado Em execução, independentemente de haver ou não um vídeo sendo transmitido por meio do serviço. Para obter detalhes sobre a cobrança e os estados dos eventos ao vivo, consulte as perguntas frequentes abaixo.

Taxas de armazenamento e de transferência de dados também podem ser aplicáveis e serão cobradas segundo as taxas padrão do Azure.

Transcrição ao VivoVersão Prévia

A Transcrição ao Vivo foi projetada para funcionar em conjunto com cargas de trabalho de transmissão ao vivo, como uma capacidade complementar ao usar Eventos ao Vivo de Passagem ou Eventos ao Vivo do Codificador Dinâmico Standard/Premium. A cobrança é baseada na quantidade de tempo que o Evento ao Vivo está em execução, independentemente de haver ou não um vídeo sendo transmitido por meio do serviço. Para obter detalhes sobre Transcrição ao Vivo e cobrança, consulte as Perguntas frequentes abaixo.

Instância Preço
Transcrição ao Vivo ~$-/minuto ($-/hora)

Streaming

Fornecer transmissões de vídeo ao vivo e sob demanda para os clientes em vários formatos e em escala. Um serviço de transmissão Standard e Premium entrega conteúdo diretamente a um aplicativo de player de mídia ou a uma Rede de Distribuição de Conteúdo para distribuição posterior.

Os clientes de Serviços de Mídia escolhem um ponto de extremidade standard ou uma ou mais unidades de streaming premium, de acordo com suas necessidades. O ponto de extremidade de streaming standard é adequado para a maior parte de cargas de trabalho de streaming. Isso inclui os mesmos recursos como unidades de streaming premium e dimensiona a largura de banda de saída automaticamente. As unidades de streaming premium são adequadas para cargas de trabalho avançadas, fornecendo capacidade de largura de banda escalonável e dedicada. As unidades de streaming premium “empilham”, ou seja, cada unidade habilitada fornece uma capacidade de largura de banda adicional ao aplicativo. O ponto de extremidade de streaming standard não empilha, em vez disso, ele escalona a largura de banda automaticamente com base em requisitos de largura de banda. Veja mais informações.

Os streaming é faturado como a combinação de serviços de streaming e a quantidade de dados transferidos. Quando a Rede de Distribuição de Conteúdo do Azure é habilitada por meio do Portal dos Serviços de Mídia ou da API para um ponto de extremidade de streaming, o preço da Rede de Distribuição de Conteúdo padrão aplica-se a todos os dados transferidos. Quando a Rede de Distribuição de Conteúdo do Azure não está habilitada para um ponto de extremidade de streaming, a transferência de dados é cobrada em preços de transferência de dados.

Unidades de streaming

Ponto de Extremidade de Streaming Standard Unidades de Streaming Premium
Preço (versão prévia) 2 ~$-/dia ($-/mês 1) N/D
Preço (por unidade) N/D ~$-/dia ($-/mês1)
Largura de banda Até 600 Mbps do ponto de extremidade de streaming e é dimensionado com a Rede de Distribuição de Conteúdo Até 200 Mbps/unidade

1A cobrança é rateada por dia, com base em um mês com 31 dias.

2O preço da versão prévia está sujeito a alterações após a disponibilidade geral.

Proteção de conteúdo

Proteja seus ativos com o PlayReady DRM (gerenciamento de direitos digitais), com a entrega de licença Widevine Modular, com o Apple FairPlay Streaming ou com a criptografia AES (Padrão de Criptografia Avançado) de chave não criptografada. O preço é baseado no número de licenças ou chaves emitidas pelo serviço.

PlayReady

PlayReady
Preço $-/100 licenças

Widevine

Widevine
Preço $-/100 licenças

Chaves de criptografia AES

Chaves AES
Preço $-/100 chaves

As taxas de Armazenamento e de transferência de dados também podem ser aplicáveis e serão cobradas segundo as taxas padrão do Azure.

FairPlay

FairPlay
Preço $-/100 licenças

Análise de Vídeo ao Vivo no IoT EdgeVersão Prévia

A Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge permite que você capture, grave e analise fluxos de vídeo ao vivo usando IA fornecida pela Microsoft ou criada por sua própria equipe1. Isso permite que você crie soluções de nuvem com IoT de borda, combinando análise de vídeo e dados de outros sensores para possibilitar decisões de negócios em tempo real. Saiba mais.

Padrão
Preço por fluxo de vídeo2 $-/dia

1A disponibilidade varia de acordo com a região

2A cobrança é rateada por minuto de vídeo processado por fluxo. A cobrança começa quando o processamento do pipeline de vídeo é iniciado, independentemente do status do processamento (em execução/com falha etc.) e para quando o processamento é interrompido explicitamente.

Taxas de transferência de dados também podem ser aplicáveis e serão cobradas segundo as taxas padrão do Azure.

Preço de exemplo

Você tem 15 câmeras IP que são executadas, em média, a 1 Mbps, todas as horas do dia, gerando cerca de 10,5 GB de vídeo por dia. O vídeo é processado pela Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge e armazenado no Armazenamento de Blobs do Azure, na nuvem, por um período de 7 dias, com exclusões diárias de conteúdos com mais de 7 dias. Cada uma das 15 câmeras gera cerca de 10,5 GB de dados de vídeo por dia, totalizando por volta de 158 GB por dia. (Os cálculos presumem um mês com 30 dias.)

Custo de execução da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge = $-

Custo para habilitar a reprodução de vídeo (SSU do ponto de extremidade de streaming padrão fornecendo 600 Mbps) = $-.

Custo do armazenamento de vídeo (Camada de armazenamento frequente do Blob de Blocos do Azure Padrão) = $- (em estado constante, após o sistema estar em execução por mais de 30 dias).

Custo mensal total = $-

Consulte as Perguntas Frequentes para ver mais detalhes e exemplos.

Video Indexer

Extraia, revise, selecione, personalize, pesquise e publique insights em um único trabalho com base em seus arquivos de áudio e vídeo usando IA para tecnologias de vídeo, alimentadas pelos Serviços de Mídia do Azure.

Veja a lista completa de recursos de IA do Video Indexer

O Video Indexer pode ser usado com dois tipos de contas:

Conta de avaliação gratuita: até 10 horas de indexação gratuita para usuários de sites e até 40 horas de indexação gratuita para usuários de API.

Conta ilimitada paga: para indexação em maior escala, crie uma nova conta do Video Indexer conectada a uma assinatura paga do Microsoft Azure.

O preço é baseado na duração do arquivo de entrada. A indexação é cobrada pela análise de áudio, pela análise de vídeo ou pelas duas. Esse serviço se beneficia de suas Unidades Reservadas de Mídia para processar tarefas em paralelo sempre que possível. Saiba mais sobre o processamento de mídia

Análise de vídeo Análise de áudio
Preço por minuto de entrada $- $-

Redactor

Torne vídeos anônimos ao detectar e desfocar os rostos das pessoas selecionadas. O Azure Media Redactor é ideal para uso em cenários de segurança pública e de meios de comunicação. O preço é baseado na duração e na resolução do arquivo de entrada. O Redactor se beneficia das suas unidades reservadas de mídia para executar tarefas de processamento de vídeo em paralelo, quando possível (observação — o SLA para Redactor se aplica apenas às unidades de reserva de mídia S3). Para obter mais informações, consulte a documentação.

S1 S2 S3
Resoluções de entrada compatíveis1 Até 640 x 480 641 x 481 a 1280 x 720 1281 x 721 a 1920 x 1200
Primeiros 50,000 minutos/mês2 $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora)
Próximos 950.000 minutos (50K-1M minutos)/mês $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora)
Acima de 1.000.000 minutos/mês $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora) $- /minuto de conteúdo ($-/hora)

1Ambas as dimensões da resolução de entrada devem ser ajustadas dentro da resolução de entrada compatível do medidor ou então uma resolução maior será medida (consulte as perguntas frequentes para obter um exemplo).

2Uso mínimo de um minuto. Todo o uso é arredondado para o próximo minuto.

Indexador de Mídia do Azure

O Azure Media Indexer será desativado em 1º de março de 2023 e será substituído pelo Video Indexer dos Serviços de Mídia do Azure (consulte acima nesta página).

Para obter detalhes sobre a migração, consulte a documentação.

Suporte e Contrato de Nível de Serviço

  • O suporte técnico para todos os serviços geralmente disponíveis, incluindo os Serviços de Mídia do Azure, está disponível por meio do Suporte Azure, iniciando em $29/mês. O suporte à cobrança e ao gerenciamento de assinaturas é fornecido gratuitamente.
  • Garantimos 99,9% de disponibilidade das transações API REST para codificação, indexação e empacotamento de Serviços de Mídia, além de serviços de proteção de conteúdo. O streaming tem uma disponibilidade de 99,9% garantida para conteúdo de mídia existente quando pelo menos uma unidade de streaming for comprada. Para eventos ao vivo, garantimos conectividade externa própria para esse tipo de evento (para eventos no estado “Em execução”) no mínimo 99,9% das vezes. A disponibilidade é calculada por ciclo de cobrança mensal. Serviços de visualização não tem um SLA. Para saber mais, visite a página Azure SLA.

Perguntas Frequentes

  • Ao enviar um vídeo para ser indexado, o usuário definirá a indexação como análise de vídeo, análise de áudio ou ambos. Isso determinará quais SKUs serão cobradas. Se houver um erro de nível crítico durante o processamento, um código de erro retornará como resposta. Neste caso não haverá cobrança. Um erro crítico pode ocorrer devido a um bug em nosso código ou uma falha crítica em uma dependência interna do serviço. Erros como identificação incorreta ou extração de insight não são considerados críticos e haverá retorno de resposta. Haverá cobrança no caso de uma resposta válida (código sem erro) retornar.

  • Adicionar unidades reservadas de mídia a sua conta assegura que múltiplos arquivos sejam processados simultaneamente, enquanto alterar o tipo da unidade reservada de mídia afeta a velocidade em que os arquivos são processados. Por exemplo, se sua conta tiver três unidades reservadas de mídia do tipo S1, até três arquivos serão processados simultaneamente. Alterar o tipo de unidade reservada para S3 faz com que cada arquivo individual seja processado mais rapidamente. Para obter mais informações, consulte a documentação.

  • Sim, você pode dimensionar o número de unidades reservadas de mídia em sua conta. Embora existam limites padrão no Portal do Azure, por exemplo um limite máximo de 25 unidades reservadas de mídia S2, esses limites são flexíveis. Você poderá ainda entrar em contato conosco se precisar de limites maiores.

  • Não, você será cobrado apenas com base nos minutos de saída, além do número de unidades reservadas de mídia. Veja o exemplo abaixo para obter mais detalhes.

  • Não, não haverá cobranças se um trabalho de codificação falhar.
  • Sim, você será cobrado pelos minutos de saída de codificação (codificador padrão: $- por minuto de saída, codificador premium: $- por minuto de saída) separadamente da cobrança por unidade reservada de mídia. Veja o exemplo abaixo para obter mais detalhes.

  • Exemplo 1 – Joe tem 30 trabalhos de codificação para qual ele usa o Media Encoder Standard (ou seja, taxas do codificador padrão se aplicam). Cada trabalho cria 10 minutos de saída (totalizando 300 minutos de saída). Joe usa uma RU (unidade reservada) de mídia S1 e cada trabalho leva duas horas para ser executado. Julio usa a RU S1 por um total de 60 horas consecutivas e, então, desliga a RU (define o número de RUs para zero).

    • Minutos de saída (codificador padrão): 300 x $-/minuto = $-
    • Unidade reservada para mídia S1: 1 unidade x 60 horas x $-/hora = $-
    • Custo Total: $-

    Exemplo 2 – Joe tem 30 trabalhos de codificação para os quais ele usa o Media Encoder Standard. Cada trabalho cria 10 minutos de saída (totalizando 300 minutos de saída). Desta vez, Joe usa três RUs (unidades reservadas) de mídia S2. Cada trabalho leva somente uma hora para se concluído e os 30 trabalhos são concluídos em apenas 10 horas. Julio usa as três RUs S2 por um total de 10 horas consecutivas e, então, desliga a RU (define o número de RUs para zero).

    • Minutos de saída (codificador padrão): 300 x $-/minuto = $-
    • Unidade reservada para mídia S2: 3 unidades x 10 horas x $-/hora = $-
    • Custo Total: $-

    Exemplo 3 – Joe tem um filme de duas horas com resolução de 1920 x 1080, que ele codifica com o Media Encoder Standard usando a predefinição padrão “H264 Taxas de Bits Múltiplas 1080p”, de modo que ele possa transmitir o filme para dispositivos iOS e Android. A predefinição de codificação produz três vídeos de saída HD, cinco vídeos de saída SD e um áudio. O multiplicador total para essa tarefa de codificação seria (3x2 + 5 + 0,25) = 11,25. O total de minutos de saída seria, portanto, 11,25 x 2 x 60 = 1.350. O custo total seria 1.350 x $-/minuto = $-.

  • Se você gera miniaturas como parte de um trabalho regular de codificação, como no exemplo aqui, então não há encargos adicionais por gerar imagens em miniatura. Entretanto, se você enviar uma tarefa de codificação que gere apenas miniaturas (ou seja, a saída não tem nenhum vídeo ou áudio), cada imagem no ativo de saída contará como um segundo (1/60 de um minuto).

  • A cobrança é realizada com base no número real de minutos de uso das unidades reservadas de mídia. Veja um exemplo mais detalhado. Suponha que Joe tinha zero RUs (Unidades Reservadas) de mídia ao começar e que, às 10h daquele mesmo dia, definiu sua conta para usar duas RUs S1. Mais vídeos chegam à tarde, então Joe altera sua conta para usar quatro RUs S3 às 13h15. Todos os seus vídeos são processados até 16h, então Joe desliga as RUs em sua conta (define o número de RUs para zero). O uso por Julio é calculado conforme demonstrado a seguir.

    • Unidades reservadas para mídia S1: 2 unidades x 3,25 horas (das 10h às 13h15) x $-/hora = $-
    • Unidades reservadas para mídia S3: 4 unidades x 2,75 horas (das 13h15 às 16h) x $-/hora = $-

    Então, o custo total do João para usar as unidades reservadas de mídia naquele dia seria $- + $- = $-

    Ao contrário do que ocorre com as unidades reservadas de mídia, a cobrança das unidades de streaming também é baseada no número mais alto de unidades de streaming provisionadas a cada dia (marca d'água alta).

  • Não, os custos de unidades reservadas de mídia são rateados por minuto enquanto os custos de unidades de streaming são rateados por dia.

    Para saber qual será o custo de um projeto de codificação, confira nossa calculadora online.

  • Uma unidade de streaming fornece um conjunto dedicado de recursos para streaming de conteúdo, com cada unidade aumentando a taxa de transferência da largura de banda garantida em até 200 Mbps.

  • Sim, você pode comprar várias unidades de streaming para streaming de conteúdo.

  • A cobrança é baseada no número mais alto de unidades de streaming provisionadas a cada dia. Nesse exemplo, você será cobrado por quatro unidades de streaming nesse dia.

  • Isso depende do estado atual do evento ao vivo em questão. Os valores possíveis incluem:

    • Parado. É o estado inicial do evento ao vivo, após sua criação. Nesse estado, as propriedades do evento ao vivo poderão ser atualizadas, mas streamings não serão permitidos.
    • Iniciando. O evento ao vivo está sendo iniciado. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado. Se ocorrer um erro, o evento ao vivo retornará ao estado "Parado".
    • Em execução. O evento ao vivo é capaz de processar transmissões ao vivo.
    • Interrompendo. O evento ao vivo está sendo interrompido. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado.
    • Excluindo. O evento ao vivo está sendo excluído. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado.

    A tabela a seguir mostra como é o mapeamento dos estados para o modo de cobrança.

    Estado do evento ao vivo Cobrado?
    Iniciando Não (estado transitório)
    Em execução Sim
    Interrompendo Não (estado transitório)
    Parada Não
  • Cenário: Estela deseja transmitir um evento esportivo de 2 horas e pretende usar um evento ao vivo com Codificação Ativa Padrão

    1. Ela configura o evento ao vivo e o inicia 20 minutos antes do evento começar. O evento ao vivo fica no estado “Iniciando” por 5 minutos.
      • Estela não é cobrada por este período
    2. Depois de iniciado, o evento ao vivo passa para o estado “Em execução”, pronto para receber um streaming. O evento ao vivo permanece no estado “Em execução” por 15 minutos.
      • Estela é cobrada por este período
    3. O streaming do evento se inicia no horário e dura 2 horas (ou 120 minutos).
      • Estela é cobrada por este período
    4. Ela interrompe o feed de vídeo, mas não o evento ao vivo, deixando-o nesse modo por 5 minutos.
      • Estela é cobrada por este período
    5. Então, ela transmite um programa pós-jogo por 30 minutos.
      • Estela é cobrada por este período
    6. Depois do programa pós-jogo, Estela interrompe imediatamente o evento ao vivo e o exclui.
      • Estela não é cobrada por este período

    No total, o evento ao vivo ficou no estado “Em execução” por 170 minutos (15 minutos sem streaming antes do evento + 120 minutos de evento + 5 minutos sem streaming após o evento + 30 minutos de programa pós-jogo). Os encargos são os seguintes:

    170 minutos x ~$- = ~$-

  • Ambas as bordas do vídeo de entrada devem ser ajustadas dentro da resolução de entrada com suporte de cada medidor. Por exemplo, um vídeo de 600 x 481 excede a resolução máxima de 640 x 480 do S1, uma vez que ambas as bordas são maiores que 480 e, assim, estariam sujeitas à medição S2.

  • Não, neste caso você pode usar a Codificação Ativa Padrão. É o produto da altura com a largura que precisa ser inferior ou igual a 1280*720. Você será cobrado apenas pelas taxas de Codificação Ativa Padrão.
  • Você será cobrado com base no tipo de seu evento ao vivo. Nesse caso, você escolheria a Codificação Ativa Padrão e seria cobrado pelas taxas de Codificação Ativa Padrão, mesmo que o vídeo de saída não fosse de 1280x720.

    Observe que, se optar por configurar o evento ao vivo para usar a Codificação Ativa Premium, você será cobrado por essa taxa.

  • Você é cobrado pela Transcrição ao Vivo ao habilitar esse recurso enquanto usa um Evento ao Vivo para transmitir, por exemplo, um seminário online. Sua conta será cobrada pelo período em que o Evento ao Vivo estiver em execução. Os possíveis valores para o estado de um Evento ao Vivo incluem:

    • Parada. É o estado inicial do evento ao vivo, após sua criação. Nesse estado, as propriedades do evento ao vivo poderão ser atualizadas, mas streamings não serão permitidos.
    • Iniciando. O evento ao vivo está sendo iniciado. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado. Se ocorrer um erro, o evento ao vivo retornará ao estado "Parado".
    • Em execução. O evento ao vivo é capaz de processar transmissões ao vivo.
    • Interrompendo. O evento ao vivo está sendo interrompido. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado.
    • Excluindo. O evento ao vivo está sendo excluído. Nenhuma atualização ou streaming é permitido durante este estado.

    A tabela a seguir mostra como é o mapeamento dos estados para o modo de cobrança.

    Estado do evento ao vivo Cobrado?
    Iniciando Não (estado transitório)
    Em execução Sim
    Interrompendo Não (estado transitório)
    Parada Não
  • Cenário: Estela deseja transmitir um webinar de duas horas e pretende usar um evento ao vivo com Codificação Ativa Standard, com a Transcrição ao Vivo habilitada.

    1. Ela configura o evento ao vivo e o inicia 20 minutos antes do evento começar. O evento ao vivo fica no estado “Iniciando” por 5 minutos.
      • Estela não é cobrada por este período
    2. Depois de iniciado, o evento ao vivo passa para o estado “Em execução”, pronto para receber um streaming. O evento ao vivo permanece no estado “Em execução” por 15 minutos.
      • Estela é cobrada por esse período, tanto pela Codificação Ativa Standard quanto pela Transcrição ao Vivo. Ela será cobrada independentemente de palavras serem ou não faladas no feed de áudio durante esse período.
    3. O streaming do evento se inicia no horário e dura 2 horas (ou 120 minutos).
      • Estela é cobrada por esse período, tanto pela Codificação Ativa Standard quanto pela Transcrição ao Vivo
    4. Ela interrompe o feed de vídeo, mas não o evento ao vivo, deixando-o nesse modo por 5 minutos.
      • Estela é cobrada por esse período, tanto pela Codificação Ativa Standard quanto pela Transcrição ao Vivo
    5. Estela transmite então uma sessão de perguntas e respostas por 30 minutos.
      • Estela é cobrada por esse período, tanto pela Codificação Ativa Standard quanto pela Transcrição ao Vivo
    6. Depois da sessão de perguntas e respostas, Estela interrompe imediatamente o Evento ao Vivo e o exclui.
      • Estela não é cobrada por este período

    No total, o evento ao vivo ficou no estado "Em execução" por 170 minutos (15 minutos sem streaming antes do evento + 120 minutos de evento + 5 minutos sem streaming após o evento + 30 minutos de perguntas e respostas). Os encargos são os seguintes: 170 Minutos x ~$- = ~$- (170 Minutos x (Taxa de Codificação Ativa Standard + Taxa de Transcrição ao Vivo)

  • Digamos que as instalações de um hospital grande tenham 15 câmeras IP que cobrem diferentes áreas. Vamos supor que cada câmera seja executada, em média, a 1 Mbps, todas as horas do dia, gerando cerca de 10,5 GB de vídeo por dia. Esses dados são ingeridos pela Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge e armazenados no Armazenamento de Blobs do Azure, na nuvem, por um período de 7 dias, com limpeza diária de conteúdos com mais de 30 dias. O aplicativo do cliente exibe cerca de 120 horas (7.200 minutos; 52,5 GB) de vídeo por dia. Os preços mensais (calculados com base em um mês com 30 dias) serão calculados da seguinte maneira:

    Taxas e volumes mensais

    • Preço da Análise de Vídeo ao Vivo por fluxo de vídeo: $- por dia (rateado em $- por min).
    • Preço do Armazenamento de Blobs do Azure: $- por GB por mês.
    • Preço do ponto de extremidade de streaming padrão (600 Mbps): cerca de $-/dia ($-/mês)
    • Cada câmera gera cerca de 10,5 GB de dados de vídeo por dia, totalizando 158,2 GB por dia.

    Encargos mensais:

    • Custo da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge: $-
    • Custo para habilitar o streaming de vídeo para aplicativos: $-
    • Custo do armazenamento de vídeo: $-

    Total por mês: $- ($- por câmera por mês)

    Observação: você incorrerá em encargos de transferência de dados padrão ao recuperar dados de seus fluxos de vídeo para destinos fora do Azure pela Internet.

  • Digamos que um grande varejista tenha mil lojas com cinco câmeras por loja (5 mil câmeras). Em cada loja, 4 de 5 câmeras capturam vídeo quando detectam movimento, com uma política de retenção de 7 dias, enquanto uma delas arquiva 24 horas por dia, 7 dias por semana, com uma política de retenção de 3 dias. Cada câmera com detecção de movimento envia apenas os clipes capturados para a Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge. O processamento começa quando os quadros com movimento chegam e param quando o movimento termina. Digamos que cada fluxo de câmera tenha uma média de 20 minutos por dia de vídeo com movimento. A 1 Mbps, cada câmera desse tipo gera 150 MB de dados de vídeo por dia, que são armazenados no Armazenamento de Blobs do Azure por uma semana. Uma câmera de arquivamento contínuo e ininterrupto gera 10,5 GB de dados de vídeo por dia. Esse vídeo é armazenado no Armazenamento de Blobs do Azure por um período de três dias. Imagine que somente 100 usuários reproduzam o vídeo armazenado no aplicativo complementar, assistindo a 33,33 horas (2.000 minutos, 14,65 GB) de vídeo por dia. (Os cálculos presumem um mês com 30 dias.)

    Taxas e volumes mensais:

    • Preço da Análise de Vídeo ao Vivo por fluxo de vídeo: $- por dia (rateado em $- por min)
    • Preço do Armazenamento de Blobs do Azure: $- por GB por mês.
    • Preço do ponto de extremidade de streaming padrão (600 Mbps): cerca de $-/dia ($-/mês)
    • Cada câmera com arquivamento ininterrupto gera cerca de 10,5 GB de dados de vídeo por dia, totalizando 10,500 GB por dia (1,000 câmeras).
    • Cada câmera com detecção de movimento gera cerca de 150 MB de dados de vídeo por dia, totalizando 4,395 GB por dia (4,000 câmeras).

    Encargos mensais para câmeras com detecção de movimento:

    • Custo da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge: $-
    • Custo para habilitar o streaming de vídeo para aplicativos: $-
    • Custo do armazenamento de vídeo: $-

    Encargos mensais para câmeras com arquivamento contínuo:

    • Custo da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge: $-
    • Custo do armazenamento de vídeo: $-

    Total por mês: $- ($- por câmera por mês)

    Observação: você incorrerá em encargos de transferência de dados padrão ao recuperar dados de seus fluxos de vídeo para destinos fora do Azure pela Internet.

  • Digamos que um provedor de sistema de segurança comercial tenha 1.000 câmeras (câmeras herdadas sem capacidade de detecção de movimento) e esteja buscando intrusos com armas no local. Vamos supor que cada câmera seja executada, em média, a 1 Mbps todas as horas do dia. A Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge pode detectar o movimento e passar os quadros relevantes para o módulo de detecção de pessoas mais detecção de armas da borda de IA para análise.

    Vamos supor que o fluxo da câmera tenha movimento por apenas 20 minutos por dia. A 1 Mbps, cada câmera desse tipo gera 150 MB de dados de vídeo por dia, que são armazenados no Armazenamento de Blobs do Azure por três semanas. Além disso, vamos supor que dez usuários reproduzam o vídeo armazenado no aplicativo complementar, assistindo a 33,33 horas (200 minutos; 14,65 GB) de vídeo por dia. (Os cálculos presumem um mês com 30 dias.)

    Taxas e volumes mensais:

    • Preço da Análise de Vídeo ao Vivo por fluxo de vídeo: $- por dia (rateado em $- por min).
    • Preço do Armazenamento de Blobs do Azure: $- por GB por mês.
    • Preço do ponto de extremidade de streaming padrão (600 Mbps): cerca de $-/dia ($-/mês)
    • Cada câmera com arquivamento ininterrupto gera cerca de 10,5 GB de dados de vídeo por dia, totalizando 105,000 GB por dia (10,000 câmeras).
    • Cada câmera é executada o dia inteiro, mas com a capacidade de detecção de movimento da Análise de Vídeo ao Vivo, gera e analisa apenas cerca 150 MB de dados de vídeo por dia, totalizando cerca de 146,5 GB por dia (1,000 câmeras)

    Encargos mensais:

    • Custo da Análise de Vídeo ao Vivo no IoT Edge: $-
    • Custo para habilitar o streaming de vídeo para aplicativos: $-
    • Custo do armazenamento de vídeo: $-
    • Custo da execução de modelos de IA: $2000

    Total por mês: $- ($- por câmera por mês)

    Observação: você incorrerá em encargos de transferência de dados padrão ao recuperar dados de seus fluxos de vídeo para destinos fora do Azure pela Internet.

Recursos

Faça a estimativa de seus custos mensais com os serviços do Azure

Verifique as perguntas frequentes sobre preços do Azure

Saiba mais sobre Serviços de Mídia

Consulte tutoriais técnicos, vídeos e outros recursos

Adicionado à estimativa. Pressione ‘v’ para exibir na calculadora

Codificar até 100 GB de vídeo.