Com a mudança para a nuvem, a equipe de operações de TI recria o modelo de monitoramento da infraestrutura

Veja como a adoção de uma abordagem descentralizada para monitoramento capacita as equipes de TI e de aplicativo de negócios a agregar mais valor às suas funções.

O desafio: adaptação a um modelo operacional de nuvem

Quando a equipe de Plataformas de Capacidade de Gerenciamento, parte dos CSEO (Serviços Principais e de Engenharia) da Microsoft, estava gerenciando a infraestrutura em um ambiente de alerta e monitoramento centralizado, o modelo era claro: ela fornecia um serviço autossuficiente que as equipes de aplicativo de negócios consumiam. Então a Microsoft moveu para a nuvem e o modelo não funcionava mais.

Como a empresa mudou os aplicativos e sistemas internos para o Azure, as equipes de aplicativo de negócios criaram suas próprias VMs (máquinas virtuais) e queriam o controle total sobre elas, mas a equipe de Plataformas de Capacidade de Gerenciamento ainda era responsável por monitorá-las e gerenciá-las. As tentativas de dividir as responsabilidades não resolveram o problema. A equipe de Plataformas de Capacidade de Gerenciamento percebeu que, com a mudança para nuvem, a melhor maneira de cumprir sua missão de capacitar as equipes de desenvolvimento era sair do negócio de monitoramento diário e promover um novo modelo de monitoramento descentralizado.

"The move to Azure redefined the relationship between business app teams and us … It literally broke how we worked, including our accountability model, and we had to redesign our support services to accommodate the new self-service cloud model."

Dana Baxter, engenheira de serviços principal, plataformas de capacidade de gerenciamento

Mudando a cultura de controle

Inicialmente, a equipe de Plataformas de Capacidade de Gerenciamento tentou criar seu próprio pool de assinaturas do Azure para as equipes de aplicativo de negócios usarem. Ela rapidamente observou que ainda havia um gargalo para as equipes que desejavam administrar as tarefas por conta própria. Com as funcionalidades de automação e autoatendimento sendo disponibilizadas no Azure Monitor, a equipe de Plataformas de Capacidade de gerenciamento viu a oportunidade de substituir seu modelo centralizado e passar a responsabilidade de monitoramento para as equipes de aplicativo de negócios. Ao mesmo tempo, ela sabia que precisaria realizar uma mudança cultural desafiadora para superar a resistência.

Porém, primeiro era preciso garantir que a parte de operações do novo modelo do DevOps funcionasse corretamente. Ela eliminou a confusão de alertas antigos de aproximadamente 100 para 15 e, em seguida, criou um kit de ferramentas no GitHub para ajudar as equipes de aplicativo de negócios a monitorar a própria infraestrutura. O kit de ferramentas estabeleceu proteções que ajudaram as Plataformas de Capacidade de Gerenciamento a reduzir o desconforto sem precisar abrir mão do controle de algo que era dela há anos. O impulso final envolveu um grande esforço de treinamento e comunicação multifacetado em toda a organização.

"Our KPIs used to be all about alerts, trouble tickets, time to resolution, and so on. Today they're around things like inventory, security patching, compliance, and other components of enterprise manageability."

Dana Baxter, engenheira de serviços principal, plataformas de capacidade de gerenciamento

O monitoramento descentralizado capacita as duas equipes

A transição para uma abordagem descentralizada de autoatendimento à geração de relatórios e ao monitoramento corporativo não foi fácil, mas valeu o esforço. Agora, as ferramentas de dashboard e relatório habilitadas pelo Azure Monitor e pelo Power BI facilitam para as equipes do aplicativo de negócios o monitoramento de qualquer parte do ambiente. Com a habilidade de personalizar rapidamente seus próprios dashboards e alertas para alinhamento com a maneira como elas criam e gerenciam seus aplicativos, as equipes configuram o ambiente de monitoramento que melhor atende às suas necessidades. Em vez de fornecer um serviço de monitoramento diário que as equipes de desenvolvimento consomem, atualmente, os membros da equipe de Plataformas de Capacidade de Gerenciamento se tornaram consultores valiosos na parceria com o desenvolvimento. O mais importante é que eles estão livres para concentrar-se em projetos mais estratégicos e inovadores, como a aplicação de patches de segurança, inventário e conformidade, que agregam mais valor aos negócios.

Examine detalhadamente o percurso que a equipe percorreu para chegar a um modelo operacional de nuvem.

Leia a história completa