O que é a computação na cloud?

Manual para principiantes

Em poucas palavras, a computação na cloud é o fornecimento de serviços informáticos, incluindo servidores, armazenamento, bases de dados, rede, software, análises e inteligência, através da Internet ("a cloud") para disponibilizar mais rapidamente inovação, recursos flexíveis e poupanças no dimensionamento. Normalmente, paga apenas pelos serviços cloud que utiliza, o que o ajuda a reduzir os custos de funcionamento, executar a infraestrutura de forma mais eficaz e dimensionar à medida que a sua empresa precisa de mudar.

Principais benefícios da computação na cloud

A computação na cloud é uma grande mudança relativamente à forma como as empresas encaram, tradicionalmente, os recursos informáticos. Seguem-se sete motivos comuns que levam as empresas a recorrer aos serviços de computação na cloud:

Custo

A computação na cloud elimina os gastos de capital relativos à compra de hardware e de software e à configuração e execução de datacenters no local — os bastidores de servidores, a eletricidade 24 horas por dia, sete dias por semana, para fornecimento de energia e refrigeração e os especialistas em TI para gerir a infraestrutura. A poupança é imediata.

Velocidade

A maioria dos serviços de computação na cloud são fornecidos como self-service e a pedido, pelo que até mesmo enormes quantidades de recursos informáticos podem ser aprovisionados em minutos, geralmente com apenas alguns cliques de rato, proporcionando às empresas muita flexibilidade e retirando-lhes a pressão do planeamento da capacidade.

Escala global

Os benefícios dos serviços de computação na cloud incluem a possibilidade de dimensionar de forma elástica. Na linguagem da cloud, isto traduz-se em fornecer a quantidade certa de recursos de TI, por exemplo, mais ou menos poder de informática, armazenamento ou largura de banda, no exato momento em que são necessários e a partir da localização geográfica certa.

Produtividade

Normalmente, os datacenters no local exigem muitas “montagens e empilhamentos”— configuração de hardware, aplicação de patches a software e outras tarefas de gestão de TI morosas. A computação na cloud acaba com a necessidade de muitas destas tarefas, pelo que as equipas de TI podem dedicar mais tempo a objetivos comerciais mais importantes.

Desempenho

Os maiores serviços de computação na cloud funcionam numa rede mundial de datacenters seguros, que são atualizados regularmente para a última geração de hardware informático rápido e eficiente. Desta forma, oferece vários benefícios face a um único datacenter empresarial, incluindo latência de rede reduzida para aplicações e maiores economias de escala.

Fiabilidade

A computação na cloud torna mais barato e fácil as cópias de segurança de dados, as recuperações após desastre e a continuidade de negócio, uma vez que os dados podem ser espelhados em vários locais redundantes na rede do fornecedor de cloud.

Segurança

Muitos fornecedores de cloud disponibilizam um vasto conjunto de políticas, tecnologias e controlos que reforçam a sua postura de segurança a nível global, o que ajuda a proteger os seus dados, aplicações e infraestrutura de potenciais ameaças.

Tipos de computação na cloud

Nem todas as clouds são iguais e um tipo de computação na cloud pode não ser adequado para todas as pessoas. Surgiram vários modelos, tipos e serviços diferentes para ajudar a fornecer a solução certa para as suas necessidades.

Primeiro, tem de determinar o tipo de implementação na cloud, ou arquitetura de computação na cloud, em que serão implementados os seus serviços cloud. Existem três formas diferentes de implementar serviços cloud: numa cloud pública, cloud privada ou cloud híbrida.

Cloud pública

As clouds públicas são detidas e operadas por fornecedores de serviços cloud externos, que disponibilizam os respetivos recursos informáticos, como servidores e armazenamento através da Internet. O Microsoft Azure é um exemplo de cloud pública. Nas clouds públicas, o hardware, o software e as outras infraestruturas de apoio são detidos e geridos pelo fornecedor de serviços cloud. O acesso a estes serviços e a gestão da sua conta são feitos através de um browser.

Cloud privada

Cloud privada refere-se aos recursos de computação na cloud utilizados exclusivamente por uma única empresa ou organização. As clouds privadas podem estar localizadas fisicamente no dacacenter no local das empresas. Algumas empresas também pagam a fornecedores de serviços externos para alojar as respetivas clouds privadas. Nas clouds privadas, os serviços e as infraestruturas são mantidos numa rede privada.

Cloud híbrida

As clouds híbridas combinam as clouds pública e privada, vinculadas através de uma tecnologia que permite que os dados e as aplicações sejam partilhados entre elas. Ao permitir que os dados e as aplicações se movam entre clouds privadas e públicas, uma cloud híbrida dá à sua empresa mais flexibilidade e mais opções de implementação e ajuda a otimizar a infraestrutura existente, a segurança e a conformidade.

Tipos de serviços cloud: IaaS, PaaS, sem servidor e SaaS

A maioria dos serviços de computação na cloud inserem-se em quatro amplas categorias: infraestrutura como serviço (IaaS), plataforma como serviço (PaaS), sem servidor e software como serviço (SaaS). Por vezes, estas categorias são denominadas "pilha" de computação na cloud, porque são criadas umas por cima das outras. Conhecer os tipos de serviços e aquilo em que diferem permite-lhe atingir mais facilmente os seus objetivos empresariais.

  • Infraestrutura como serviço (IaaS)

    A categoria mais básica dos serviços de computação na cloud. Com IaaS, a infraestrutura de TI é alugada — servidores e máquinas virtuais (VMs), armazenamento, redes, sistemas operativos — junto de um fornecedor de cloud num modelo pay as you go

    Saiba mais sobre IaaS
  • Plataforma como serviço (PaaS)

    Plataforma como serviço refere-se aos serviços de computação na cloud que fornecem um ambiente a pedido para desenvolver, testar, fornecer e gerir aplicações de software. A categoria PaaS foi concebida para permitir aos programadores criar rapidamente aplicações Web ou móveis, sem que tenham de se preocupar com configurar ou gerir a infraestrutura subjacente de servidores, armazenamento, rede e bases de dados necessários para o desenvolvimento.

    Saiba mais sobre o PaaS
  • Computação sem servidor

    Ao sobrepor-se a PaaS, a computação sem servidor concentra-se na criação da funcionalidade das aplicações sem perder tempo na gestão contínua dos servidores e da infraestrutura necessários para essa criação. O fornecedor de cloud trata da configuração, do planeamento e da gestão de servidores por si. As arquiteturas sem servidor são altamente dimensionáveis e orientadas para eventos e utilizam apenas os recursos quando ocorre uma função ou um acionador específico.

    Saiba mais sobre a computação sem servidor
  • Software como serviço (SaaS)

    Software como serviço é um método para fornecer aplicações de software através da Internet, a pedido e, geralmente, segundo um modelo de subscrição. Com SaaS, os fornecedores de cloud alojam e gerem a aplicação de software e a infraestrutura subjacente e incumbem-se de toda a manutenção, como atualizações de software e aplicação de patches de segurança. Os utilizadores ligam-se à aplicação através da Internet, normalmente com um browser no telemóvel, no tablet ou no computador.

    Saiba mais sobre o SaaS

Utilizações da computação na cloud

É provável que esteja a utilizar a computação na cloud neste exato momento, mesmo que não se aperceba. Se recorrer a um serviço online para enviar e-mails, editar documentos, ver filmes ou televisão, ouvir música, jogar jogos ou armazenar imagens e outros ficheiros, o mais certo é que só o possa fazer porque a computação na cloud está a funcionar em segundo plano. Os primeiros serviços de computação na cloud não têm mais de uma década, mas já estão a ser a escolha de muitas organizações, desde pequenas start-ups a empresas multinacionais, organismos públicos a organizações sem fins lucrativos, pelos mais diversos motivos.

Seguem-se alguns exemplos do que é possível fazer atualmente com serviços cloud a partir de um fornecedor de cloud:

  • Crie aplicações nativas da cloud

    Crie, implemente e dimensione aplicações rapidamente (aplicações Web, móveis e API). Tire partido de abordagens e tecnologias nativas da cloud, tais como contentores, arquitetura de microsserviços do Kubernetes, comunicação orientada por API e DevOps.

  • Testar e criar aplicações

    Reduza o custo e o tempo de desenvolvimento de aplicações através de infraestruturas de cloud que podem ser facilmente dimensionadas.

  • Armazenar, fazer cópias de segurança e recuperar dados

    Proteja os seus dados de forma mais económica, em massa, ao transferi-los através da Internet para um sistema de armazenamento na cloud fora do local acessível a partir de qualquer localização e dispositivo.

  • Analisar dados

    Unifique os seus dados entre equipas, divisões e localizações na cloud. Depois, utilize serviços cloud, como machine learning e inteligência artificial, para obter informações e tomar decisões mais informadas.

  • Transmitir áudio e vídeo em fluxo

    Crie uma ligação com a sua audiência em qualquer local, a qualquer momento e em qualquer dispositivo com vídeo e áudio de alta definição com distribuição global.

  • Incorporar inteligência

    Utilize modelos inteligentes para ajudar a cativar clientes e fornecer informações importantes a partir dos dados capturados.

  • Fornecer software a pedido

    Também conhecido como software como serviço (SaaS), o software a pedido permite-lhe disponibilizar as versões e atualizações de software mais recentes aos clientes, sempre que precisarem e onde quer que estejam.

A Microsoft e a computação na cloud

A Microsoft é um fornecedor global líder no mercado dos serviços de computação na cloud para empresas de todas as dimensões. Para saber mais sobre a plataforma na cloud da Microsoft, a nossa oferta Kubernetes no Azure, a nossa plataforma de aplicações sem servidor e comparar o Microsoft Azure a outros fornecedores de cloud, veja O que é o Azure? e Azure vs. AWS.