Arquitetura de referência da migração do Oracle Database para o Azure

A migração do Oracle DB pode ser realizada de diversas maneiras. Esta arquitetura cobre uma dessas opções em que o Oracle Active Data Guard é usado para migrar o Banco de Dados. Supõe-se que o Oracle Data Guard (ou o Active Data Guard) é usado para fins de HA/DR. Dependendo do aplicativo, tanto o aplicativo quanto o banco de dados pode ser migrado primeiro. Neste caso, o aplicativo é migrado para o Azure usando o Azure Load Balancer. Isso permite que você divida seu tráfego entre o local e o Azure, permitindo a migração gradual de sua camada de aplicativo. A migração de banco de dados é realizada em várias etapas. Como primeira etapa, o Oracle Data Guard é usado para configurar um banco de dados secundário/em espera no Azure. Isso permite que você migre seus dados para o Azure. Após o secundário no Azure estar sincronizado com o primário, você poderá inverter o banco de dados no Azure para ser seu banco de dados primário enquanto mantém o secundário localmente. Como próxima etapa, você pode configurar um banco de dados secundário em uma zona de disponibilidade (ou região) diferente para fins de HA/DR. Neste ponto, você pode desativar seu ambiente local. Todo o tráfego de dados entre o local e o Azure flui pelo Azure ExpressRoute ou pela conectividade de VPN site a site.

Arquitetura de referência da migração do Oracle Database para o AzureA migração do Oracle DB pode ser realizada de diversas maneiras. Esta arquitetura cobre uma dessas opções em que o Oracle Active Data Guard é usado para migrar o Banco de Dados. Supõe-se que o Oracle Data Guard (ou o Active Data Guard) é usado para fins de HA/DR. Dependendo do aplicativo, tanto o aplicativo quanto o banco de dados pode ser migrado primeiro. Neste caso, o aplicativo é migrado para o Azure usando o Azure Load Balancer. Isso permite que você divida seu tráfego entre o local e o Azure, permitindo a migração gradual de sua camada de aplicativo. A migração de banco de dados é realizada em várias etapas. Como primeira etapa, o Oracle Data Guard é usado para configurar um banco de dados secundário/em espera no Azure. Isso permite que você migre seus dados para o Azure. Após o secundário no Azure estar sincronizado com o primário, você poderá inverter o banco de dados no Azure para ser seu banco de dados primário enquanto mantém o secundário localmente. Como próxima etapa, você pode configurar um banco de dados secundário em uma zona de disponibilidade (ou região) diferente para fins de HA/DR. Neste ponto, você pode desativar seu ambiente local. Todo o tráfego de dados entre o local e o Azure flui pelo Azure ExpressRoute ou pela conectividade de VPN site a site.On-Premises NetworkOn-PremisesClient SystemApp Server1Oracle DB1(primary)Oracle DB2(standby)Oracle DB1(primary)PremiumStorage usingOracle ASMPremiumStorage usingOracle ASMOracle DB2(standby)App Server3App Server2Availability Zone0Availability Zone1Availability Zone2FSFQ ObserverLoad BalancerAzureDataGuardRedo Stream (sync)DataGuardVPN or ExpressRouteConnectivityFSFQ ObserverRedo Stream (sync)Redo Stream (sync)1234

Conecte seu ambiente do Azure com sua rede local por meio do VPN site a site ou do ExpressRoute.

Use o Azure Load Balancer para migrar e balancear o tráfego entre o AppServer local e o seu AppServer do Azure.

Use o DataGuard para marcar o OracleDB1 no Azure como em espera ativo.

Mude o OracleDB1 no Azure para primário e configure o OracleDB2 no Azure como em espera para terminar sua migração. OBSERVAÇÃO: Este método funciona apenas ao migrar para e da mesma versão do SO e do BD. Suposição: o cliente está usando o DataGuard localmente.

  1. 1 Conecte seu ambiente do Azure com sua rede local por meio do VPN site a site ou do ExpressRoute.
  2. 2 Use o Azure Load Balancer para migrar e balancear o tráfego entre o AppServer local e o seu AppServer do Azure.
  1. 3 Use o DataGuard para marcar o OracleDB1 no Azure como em espera ativo.
  2. 4 Mude o OracleDB1 no Azure para primário e configure o OracleDB2 no Azure como em espera para terminar sua migração. OBSERVAÇÃO: Este método funciona apenas ao migrar para e da mesma versão do SO e do BD. Suposição: o cliente está usando o DataGuard localmente.