Pular para o conteúdo principal

White papers na nuvem e no Azure

Em Destaque

Aprofunde seu reconhecimento da computação em nuvem com esses recursos para os líderes de negócios e profissionais técnicos.

Velocidade do Desenvolvedor: Como a Excelência do Software Impulsiona o Desempenho dos Negócios

Leia este relatório da McKinsey para ver como as empresas que capacitam seus desenvolvedores e criam um ambiente de trabalho que fomenta a inovação estão obtendo o maior retorno em seus investimentos em software.

Guia de Prova de Conceito do Azure para Desenvolvedores

Provar se um conceito funciona—antes que sua organização invista nele. Aprenda como criar uma prova de conceito eficaz para compilar aplicativos no Azure, desde a concepção de um plano até a medição de resultados de teste.

Comece sua mudança para a nuvem: Cinco Ideias de Projetos-Piloto

Simplifique o processo de migração de nuvem e solidifique sua estratégia de migração iniciando com pequenas quantidades. Obtenha exemplos de projetos comuns de migração de nuvem para usar como um piloto, desde a saída de um datacenter até a habilitação de trabalho remoto.

Mostrando 21 - 30 de 48 resultados


Resultados

A cultura dos líderes de dados

Explore o papel que a cultura de dados desempenha ao habilitar e reforçar transformações digitais de sucesso. 

White paper Desmistificando o mainframe para a migração do Azure

As organizações que dependem de sistemas de mainframe enfrentam uma urgência cada vez maior para fazer a transição de cargas de trabalho para a nuvem. Enfrentando um pool de talentos cada vez menor com experiência em mainframe em meio ao aumento dos custos, as organizações decidem reduzir gastos substanciais, caso possam migrar as funcionalidades equivalentes para o Microsoft Azure.


A migração de implantações de mainframe herdadas que remontam há décadas é uma tarefa assustadora, e muitas empresas não sabem por onde começar. Os sistemas de mainframe permanecem profundamente arraigados em muitas organizações, graças, em parte, a uma aura quase mítica gerada com o uso deles em implantações de mísseis na Guerra Fria e na aterrissagem na Lua da Apollo ou na representação em filmes cult clássicos.


Tirar o mito da equação contribui muito para começarmos. Considere isso como um pré-requisito. Saber quais sistemas são migrados com mais facilidade é a primeira etapa. Este documento aborda os principais componentes de mainframe do IBM z/OS, juntamente com os equivalentes dele no Azure, e foi elaborado para ajudar os clientes de mainframe a concluir essa primeira etapa crítica.

Percurso de aprendizagem da IA do Azure

Saiba mais sobre as soluções da IA do Azure com vídeos, tutoriais e módulos de treinamento. Use este roteiro de aprendizagem de 30 dias para desenvolver suas habilidades e se preparar para a certificação Azure AI Fundamentals.

Agora é o momento de reimaginar a experiência presencial nas lojas

Os varejistas estão em um momento de repensar o posicionamento. Com a diminuição da pandemia e depois de meses de experiências presenciais limitadas nas lojas, os clientes retornarão, mas para quê? Muita coisa mudou: o cenário do varejo e nossos hábitos individuais, com novas opções de compra convenientes disponíveis repentinamente. E com a mudança vem a oportunidade de reimaginar a experiência que os clientes terão quando retornarem às lojas.

Saiba como a Microsoft e a nossa parceira Avanade criaram uma base que dá suporte à inovação, agilidade e segurança. 

Estudo de dimensionamento de migração do OpenFrame da TmaxSoft e do mainframe do Microsoft Azure

 A TmaxSoft e a Microsoft concluíram um estudo sobre dimensionamento usando a solução de modernização de mainframe da TmaxSoft, OpenFrame, em execução na infraestrutura como serviço do Microsoft Azure. A TmaxSoft executou a carga de trabalho zRef (referência de aplicativo) CICS COBOL, que foi executada anteriormente em um mainframe do IBM Z. 

Desenvolvimento habilitado para a nuvem em um mundo remoto

Em resposta a desafios de negócios específicos, muitas organizações precisarão ajustar o modo como elas fornecem serviços. Conforme as organizações adotam novas soluções de tecnologia para dar suporte a essa mudança, os desenvolvedores que criam soluções precisarão atender a uma demanda maior, enquanto também se adaptam ao trabalho remoto. Aumente sua produtividade de desenvolvimento ao atender a novos requisitos com ferramentas baseadas em nuvem que dão suporte a codificações remotas, colaborações e envios de código para produção. 

Leia o white paper Desenvolvimento habilitado para a nuvem em um mundo remoto a fim de conferir como expandir de modo rápido seu conjunto de ferramentas, além de produzir um trabalho de qualidade aprimorada em menos tempo. 

Saiba como: 

  • Simplificar seu fluxo de trabalho e trabalhar de qualquer lugar usando Codespaces do GitHub. 
  • Personalizar suas recomendações de código usando IA com o Visual Studio IntelliCode. 
  • Descobrir novos modos de criar, testar e enviar seu código usando sistemas automatizados, incluindo CI/CD (integração contínua e entrega contínua). 
  • Maximizar os benefícios das ferramentas de colaboração remota, como o Visual Studio Live Share.

 Participe do webinar gratuito: Criar aplicativos de nuvem para um mundo remoto 

Minimize riscos e custos com o Guia de Prova de Conceito do Azure para Desenvolvedores

Prove se um conceito funciona ou não, antes que sua organização faça um investimento significativo. Saiba como criar e executar uma prova de conceito para desenvolver aplicativos no Azure: de um plano bem projetado a resultados de teste mensuráveis. 

Leia o Guia de Prova de Conceito do Azure para Desenvolvedores para explorar: 

  • O que torna uma prova de conceito eficaz. 
  • Como se preparar e iniciar seu projeto de prova de conceito. 
  • Exemplos de melhores práticas para ajudar você a criar seus próprios projetos, incluindo a criação de um aplicativo Web e um chatbot inteligente. 
  • Recursos adicionais para ajudar você a desenvolver aplicativos no Azure.

White paper do SQL do Azure no Edge

White paper do SQL do Azure no Edge

O Cientista, o Engenheiro e o Warehouse – Implementação das análises de nuvem

As organizações confiam na ciência de dados para dar suporte à inovação, à vantagem competitiva e à eficiência, e a função do cientista de dados é vital para essa prática. Mas para colocar a ciência de dados em produção em escala, você precisa de habilidades e métodos que vão além do escopo do cientista de dados. A função do engenheiro de dados surgiu para garantir que os modelos preditivos estejam prontos para produção. 

Os requisitos tecnológicos da ciência de dados também evoluíram. O data warehouse em nuvem foi desenvolvido para resolver os problemas de escalabilidade, disponibilidade e orçamento que surgem à medida que o volume de dados aumenta drasticamente. 

Leia o white paper O Cientista, o Engenheiro e o Warehouse para saber o que é necessário para colocar a análise em nuvem em prática.
  • Entenda as funções distintas do cientista de dados vs. engenheiro de dados.
  • Descubra como essas funções trabalham em conjunto com um data warehouse na nuvem.
  • Saiba como o Azure Synapse Analytics é adequado exclusivamente para atender à necessidade de governança, capacidade de gerenciamento e elasticidade em qualquer escala.
  • Veja como o Azure Synapse Analytics se encaixa em uma arquitetura eficaz para análise em nuvem.

O valor comercial do Microsoft Azure para os ISVs

Saiba como centenas de ISVs (fornecedores independentes de software) aumentaram a produtividade e reduziram os custos operacionais escolhendo o Azure como parceiro estratégico de nuvem. Leia este white paper da IDC encomendado pela Microsoft para ver como os ISVs de todo o mundo atenderam às crescentes demandas dos clientes por microsserviços rápidos e inteligentes usando a plataforma de nuvem do Azure. 

Baixe o white paper para ver como esses ISVs, em média, obtiveram:

  • Aumento de 59% nos lucros anuais em geral.
  • Aumento de 44% na receita anual das ofertas de nuvem.
  • Tempo até o mercado 58% mais rápido para novos produtos e serviços e 3,5 vezes mais novas ofertas.
  • Ciclos de lançamento mais rápidos e um ganho de 30% a 40% na produtividade do desenvolvimento de aplicativos por meio de desenvolvimento ágil e de teste automatizado.
  • Custos mais baixos de aquisição de cliente, ciclos de compra mais curtos e novas oportunidades de retenção de clientes.