Como o licenciamento dos produtos do servidor da Microsoft (por exemplo, o SQL Server) funcionaria em um cenário no qual o cliente deseja migrar de um provedor de serviços para o Azure?

Se um cliente estiver usando o Azure Site Recovery para migrar produtos do servidor da Microsoft (por exemplo, o SQL Server) de um provedor de serviços para o Azure, o cliente precisaria ter seu próprio Software Assurance e usar a Mobilidade de Licenças.

Recuperação de Site do Azure

Related questions and answers

  • O Windows Server deve ser licenciado por meio de seu Contrato de Licença de Provedor de Serviços (SPLA).

  • Azure does not support persistent MAC addresses, and so software with MAC based license models can't be used for both on-premises to Azure migration or disaster recovery.

  • O Windows Server poderá ser licenciado por meio de seu contrato SPLA ou por meio da licença do cliente final se eles tiverem direito ao benefício do Software Assurance para Recuperação de Desastre.

  • O Benefício Híbrido do Azure é aplicável a todos os clientes com Software Assurance ativo e pode ser ativado no Azure, independentemente de como o Azure foi adquirido (Contrato Enterprise, Provedor de Soluções na Nuvem e outros).

  • Com o Benefício Híbrido do Azure, é possível aproveitar ao máximo as licenças locais e na nuvem. Ele permite usar as suas licenças do Windows Server com o Software Assurance para máquinas virtuais pela taxa base de computação, resultando em até 40% de economia ou mais em todas as regiões do Azure. Use seu Benefício Híbrido ao migrar seus servidores Windows para o Azure. Saiba mais.

  • Ao usar o Site Recovery, você poderá ser cobrado pela licença do Site Recovery, pelo armazenamento do Azure, por transações de armazenamento e pela transferência de dados de saída. A licença do Site Recovery é por instância protegida, na qual uma instância é uma máquina virtual ou um servidor físico.

    • Se um disco de máquina virtual replica para uma conta de armazenamento padrão, o encargo do Armazenamento do Azure é para o consumo de armazenamento. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for de 1 TB e 400 GB de armazenamento forem usados, o Azure Site Recovery criará um VHD de 1 TB no Azure, mas o armazenamento cobrado é de 400 GB (mais a quantidade de espaço de armazenamento usada para logs de replicação).
    • Se um disco de máquina virtual replicar para uma conta de armazenamento premium, o encargo do Armazenamento do Azure é para o tamanho de armazenamento provisionado, arredondado para a opção de disco de armazenamento premium mais próxima. Por exemplo, se o tamanho do disco de origem for de 50 GB, o Site Recovery criará um disco de 50 GB no Azure e o Azure o mapeia para o disco de armazenamento premium mais próximo (P10). Os custos são calculados sobre o P10 e não sobre o tamanho do disco de 50 GB. Saiba mais. Se você estiver usando armazenamento premium, uma conta de armazenamento padrão para log de replicação também será obrigatória e o valor do espaço de armazenamento padrão usado para esses logs também será cobrado.
    • Nenhum disco é criado até um failover de teste ou um failover. No estado de replicação, os encargos de armazenamento na categoria de "Blob de páginas e disco" são cobrados de acordo com a calculadora de preço de armazenamento. Esses encargos são baseados no tipo de armazenamento (premium ou padrão) e no tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS e muito mais.

    Se a opção de usar discos gerenciados em um failover for selecionada, os encargos dos discos gerenciados serão aplicados após um failover ou um failover de teste. Os encargos de discos gerenciados não serão aplicados durante a replicação. Durante a replicação, incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados”. Estes encargos são baseados no tipo de armazenamento premium ou padrão e no tipo de redundância de dados: LRS, GRS, RA-GRS etc. Exemplo: para uma VM que replica para armazenamento Premium com disco de sistema operacional de 128 GB e um disco de dados de 500 GB: 1. Durante a replicação: incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” para os tamanhos de discos de armazenamento Premium P10 e P20. O tamanho dos discos sendo replicados (128 GB e 500 GB) são arredondados para o tamanho do disco Premium não gerenciado mais próximo de P10 (128 GB) e P20 (512 GB) para cobrança. Usa-se também uma conta de armazenamento padrão para registrar em log as alterações delta durante a replicação. Também são cobrados encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” com base na quantidade de armazenamento standard utilizado para esses logs. 2. Durante um failover de teste ou após o failover para discos gerenciados: aplicam-se encargos de disco gerenciado para discos gerenciados Premium dos tamanhos P10 e P20. Exemplo: para uma VM que replica para armazenamento standard com o disco de sistema operacional de 32 GB e o disco de dados de 250 GB: 1. Durante a replicação: incorrem os encargos de armazenamento na categoria de “Blobs de páginas e discos não gerenciados” para armazenamento standard. 2. Durante um failover de teste ou após o failover para discos gerenciados: aplicam-se encargos de disco gerenciado para discos gerenciados standard de tamanhos S4 (32 GB) e S15 (256 GB). O tamanho dos discos (32 GB e 250 GB) foi arredondado para o tamanho de disco gerenciado padrão mais próximo de S4 (32 GB) e S15 (256 GB).

    • Se a opção de usar discos gerenciados em um failover não for selecionada, os encargos de armazenamento na categoria de “Discos Não Gerenciados e Blob de páginas” serão cobrados após o failover de acordo com a Calculadora de preço de armazenamento. Esses encargos são baseados no tipo de armazenamento (premium ou padrão) e no tipo de redundância de dados, incluindo LRS, GRS, RA-GRS e muito mais.
    • As transações de armazenamento são cobradas durante a replicação de criação contínua e para operações regulares da máquina virtual após um failover ou failover de teste. Mas esses encargos são insignificantes. Os custos também são incorridos durante o failover de teste, no qual os custos de máquina virtual, armazenamento, saída e transações de armazenamento serão aplicados.