Como posso reduzir minha conta do Gerenciador de Tráfego?

Quando um PC de um usuário faz uma consulta DNS, ele não entra em contato diretamente com os servidores de nome do Gerenciador de Tráfego. Em vez disso, as consultas são enviadas via servidores DNS recursivos executados por empresas e ISPs. Esses servidores armazenam em cache as respostas DNS, para que as consultas de outros usuários possam ser processadas com mais rapidez. Como essas respostas armazenadas em cache não alcançam os servidores de nome do Gerenciador de Tráfego, elas não incorrem em cobranças. A duração do cache é determinada pelo parâmetro "TTL" na resposta DNS original. Esse parâmetro é configurado no Gerenciador de Tráfego – o padrão é 300 segundos e o mínimo é 30 segundos. Usando um TTL maior, você pode aumentar a quantidade de armazenamento em cache realizado pelos servidores DNS recursivos e, consequentemente, reduzir as cobranças por consultas DNS. Contudo, o aumento do cache também afeta a velocidade na qual as alterações no status do ponto de extremidade são detectadas pelos usuários, por exemplo, seus tempos de failover do usuário, caso uma falha do ponto de extremidade se torne mais demorada. Por esse motivo, não recomendamos o uso de valores de TTL muito grandes. De maneira semelhante, um TTL mais curto resulta em tempos de failover menores, mas como o cache é reduzido, as contagens de consultas feitas nos servidores de nome do Traffic Manage serão mais altas. Ao permitir que você configure o valor de TTL, o Gerenciador de Tráfego possibilita a melhor escolha de TTL com base nas necessidades comerciais do seu aplicativo.

Gerenciador de Tráfego

Related questions and answers

  • Sim, os preços para consultas DNS e verificações de integridade são os mesmos, independentemente do método de roteamento de tráfego usado.

  • O Gerenciador de Tráfego permite aumentar a disponibilidade de seus aplicativos críticos monitorando os pontos de extremidade de serviço hospedados no Azure e fornecendo recursos de failover automático quando um serviço é desativado. Para fazer isso, o Gerenciador de Tráfego monitora continuamente a integridade de cada ponto de extremidade de serviço. Quando as "verificações de integridade" detectam que um serviço está desativado, o Gerenciador de Tráfego reencaminha o tráfego para outros serviços.

  • Sempre que um usuário acessa seu aplicativo, uma consulta DNS é usada para mapear o nome do serviço ao endereço IP correspondente. Ao fornecer diferentes respostas para consultas DNS diferentes, o Gerenciador de Tráfego permite a você rotear o tráfego de entrada entre os vários serviços do Azure hospedados, não importando se eles estão no mesmo datacenter ou em diferentes datacenters ao redor do mundo. O Gerenciador de Tráfego oferece diferentes opções de métodos de roteamento de tráfego, incluindo desempenho, failover e round robin. Usando esses métodos para gerenciar o tráfego de maneira eficaz, você pode garantir alto desempenho, disponibilidade e resiliência dos aplicativos.